18/04/19 |   Transferência de Tecnologia

Forrageiras são tema de dia de campo em Fortuna-MA

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

No próximo dia 24 de abril, em Fortuna-MA, Embrapa Cocais, FAEMA, SENAR, IFMA, SEBRAE, CNA e Prefeitura e Sindicatos de Fortuna irão realizar Dia de Campo para difundir a experiência de diferentes forrageiras com potencial para produção de forragens em áreas com precipitação pluviométrica reduzida e que podem ser utilizadas como alimento para os rebanhos bovinos, ovinos e caprinos. O evento será às 8h na Fazenda Baixa das Coivaras. O público-alvo do evento é composto por técnicos, pecuaristas, produtores e estudantes.

Os temas do dia de campo serão abordados em quatro estações: Estação 1 -  Projeto “Forrageiras para o Semiárido – Pecuária  sustentável”, Estação 2 - “Gramíneas perenes e anuais”, Estação 3 -“Cactáceas e árvores”, Estação 4 - “Programa ABC Cerrado no Maranhão”. 

Para o pesquisador da Embrapa Cocais, Joaquim Bezerra, a  redução da precipitação pluviométrica que vem se acentuando ano a ano no Semiárido, bem como a má distribuição das chuvas são os dois principais limitantes para a produção agropecuária na região. “A estacionalidade de produção de forragens causa limitações de competitividade na atividade. O uso de plantas forrageiras mais tolerantes a baixos índices de pluviosidade, associado ao uso de tecnologias, podem contribuir para viabilizar a pecuária nesses locais”, adianta informações sobre Projeto “Forrageiras para o Semiárido – Pecuária sustentável”.

Para avaliar forrageiras mais adaptadas a essas condições climáticas, coletar dados de várias regiões do Semiárido e repassar posteriormente essas informações aos produtores, foram implantadas uma Unidade de Referência Tecnológica – URT em 13 municípios representativos da região Semiárida, áridaSemiárida, sendo que cada estado da região foi contemplando com pelo menos uma URT, além do norte de Minas Gerais que também apresenta características edafoclimáticas de semiárido. “Mais de 20 plantas forrageiras são testadas nas 13 URTs, entre gramíneas perenes e anuais, variedades de cactáceas e de plantas lenhosas. A expectativa é recomendar, ao final do projeto, as forrageiras mais produtivas e adaptadas que se destacaram na fase de avaliação em campo para manejo solteiro e consorciado”, diz o pesquisador.

Na URT de Fortuna, onde será realizado do Dia de Campo, estão sendo avaliadas 18 diferentes forrageiras em sistemas solteiro e consorciadas: Cactáceas (Orelha de Elefante Mexicana, Ipa Sertânia, Miúda e Gigante); Gramíneas Perenes (Panicuns - Massai e Tamani, Braquiárias (Uruchloa) - Piatã e Paiaguás, Capim Búfel Áridus e Capim Corrente); Gramíneas Anuais (Milho - BRS 2020 e dow 2b655 hx, Milheto BRS 1501 e IPA BULK), e Sorgo (Ponta Negra e BRS 655).

O projeto já tem o resultado das avaliações feitas a campo no primeiro ano. Esses resultados mostram-se promissores para algumas das forrageiras avaliadas e serão disponibilizados ao público alvo por meio de um boletim informativo que será entregue aos participantes durante o evento.

Flávia Bessa (MTb 4469/DF)
Embrapa Cocais

Contatos para a imprensa

Telefone: 98 3878-2222

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens