18/04/19 |   Transferência de Tecnologia

ExpoTec 2019 apresenta tecnologias e inovações voltadas à agricultura e a pecuária

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Sebastião Araujo

Sebastião Araujo - Em dois dias de evento, a Embrapa e parceiros apresentam as principais tecnologias voltas a lavoura e a pecuária bovina no Estado

Em dois dias de evento, a Embrapa e parceiros apresentam as principais tecnologias voltas a lavoura e a pecuária bovina no Estado

A exposição de tecnologias para agricultura e pecuária em Goiás, ExpoTec 2019, que será realizada nos dias 25 e 26 de abril, na sede da Embrapa Arroz e Feijão, em Santo Antônio de Goiás (GO), trará para os visitantes em seu primeiro dia de funcionamento a apresentação de cultivares mais indicadas ao homem do campo.

 No dia 25 de abril, os participantes da feira poderão conferir, por exemplo, a BRS A501 CL, primeira cultivar de arroz de terras altas com tolerância a herbicida, utilizando a tecnologia Clearfield. É indicada para Sistema Plantio Direto, principalmente, em áreas com problemas de plantas daninhas, ou ainda, em consórcio com forrageiras, visando recuperação de pastagens degradadas. Já a BRS Serra Dourada é uma cultivar de arroz de terras altas que se destaca pela tolerância à seca, adaptabilidade em sistemas agrícolas com baixo uso de tecnologia e pela excelente qualidade culinária.

 No que diz respeito à cultura do milho, haverá a apresentação da cultivar BRS 3046, voltada a pequenos e médios produtores que trabalham com milho verde in natura. Outra opção, desenvolvida pela Embrapa Milho e Sorgo, são os híbridos de sorgo granífero BRS-380 e BRS-373, destinados à crescente demanda por cultivares precoces e produtivas, adaptadas aos sistemas de plantio em sucessão à soja. O Estado de Goiás é um dos principais produtores de sorgo granífero do país, produto que contribui para a alimentação animal, como ingrediente de rações.

Uma alternativa a mais a ser exposta pela Embrapa Milho e Sorgo é o cultivo do minimilho, que é a espiga de milho retirada do pé ainda jovem e utilizada em conservas e saladas. Serão discutidos os tipos de milho que facilitam a obtenção desse produto, aspectos da condução da lavoura e características que devem ser observadas na colheita.

 Leguminosas

Na parte de feijão, será apresentada a BRS FP403, um dos lançamentos para o ano 2019. Trata-se de uma variedade de grão preto com alto rendimento, potencial de 4,7 mil quilos por hectare. Apresenta ciclo normal de crescimento, entre 85 a 95 dias, e é recomendada para cultivo em 19 estados brasileiros.

 Sobre a cultura do amendoim, serão mostradas as variedades BRS 421, BRS 423 e BRS 425, cujo destaque é a possibilidade de colheita mecanizada e a produção de óleo. Já a cultivar BR 1 é adequada à colheita manual e atende melhor à demanda do mercado regional de consumo in natura de amendoim.

 Quanto à soja, estarão expostas no campo cultivares do programa Soja Livre, ou seja, variedades de soja convencional, que buscam oferecer alternativas de plantio para o agricultor, em relação ao produto transgênico. Essas cultivares aliam alto potencial produtivo e podem ser utilizadas em áreas de refúgio.

Sistemas Integrados, forrageiras e suplementação em pastagem

No dia 26, os temas são voltados a melhoramento genético de rebanho aliado à eficiência alimentar, manejo da fertilidade e adubação em pastos, integração lavoura-pecuária (ILP), manejo integrado de pragas do milho (MIP), novas cultivares de forrageiras, entre outros temas voltados à pecuária bovina de leite e de corte.

Na estação sobre suplementação em pastagens serão apresentados os sistemas de alimentação de bovinos em pecuária de ciclo curto que exigem um planejamento alimentar adequado para que se alcance as metas de peso e desempenho animal de acordo com a evolução das pastagens. Também será tratado sobre as alternativas e alguns "gargalos" para se obter animais aptos à reprodução ou ao abate em pecuária de ciclo curto (24 meses).

 Em outra estação, sobre forrageiras, a técnica Fernanda Freitas, do Núcleo Avançado da Embrapa Gado de Leite, Regional Centro-Oeste, vai falar sobre alternativas para sistemas de produção de bovinos de leite e corte, tecnologia desenvolvida na parceria entre Embrapa e a Unipasto, e também, será apresentada as forrageiras BRS Ipyporã e BRS Quênia.

A BRS Ipyporã é a primeira Brachiaria Hibrida lançada pela Embrapa, resistente as cigarrinhas típicas de pastagens e a Mahanarva spp - praga que vem dizimando pastagens pelo país. Tem como vantagens o alto valor nutritivo e alto desempenho por animal com grande potencial de produção, principalmente quando manejada com adubação nitrogenada. Porém, intolerante ao encharcamento.-

 BRS Quênia é híbrido de Panicum com elevado potencial de produção animal. Maior facilidade de manejo. Precoce, alto perfilhamento e elevada porcentagem de folhas de excelente qualidade nutricional. Resistentes as cigarrinhas e boa tolerância aos fungos foliares. Ideal para sistemas intensivos de produção de carne e leite a pasto. Intolerante ao encharcamento do solo.

 Ainda sobre forrageiras, o pesquisador Lourival Vilela, da Embrapa Cerrados irá destacar as diferentes opções de gramíneas forrageira, processos e práticas; e a adubação de pastagens.

Clique aqui, se inscreva e acompanhe toda a programação da ExpoTec 2019.  

 

Hélio Magalhães (DRT MG 4911)
Embrapa Arroz e Feijão

Rodrigo Peixoto (MTb 1.077/GO)
Embrapa Arroz e Feijão

Contatos para a imprensa

Telefone: (62)3533-2108

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

transferencia de tecnologia