01/08/19 |

Estudos sobre a Amazônia ganham destaque em congresso de iniciação científica

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Bibiana Almeida / Luciane Dourado

Bibiana Almeida / Luciane Dourado - A pesquisadora Cristiaini Kano e a estudante premiada, Ana Carolina dos Santos

A pesquisadora Cristiaini Kano e a estudante premiada, Ana Carolina dos Santos

Trabalhos desenvolvidos por bolsistas da Embrapa Territorial sobre a região amazônica foram premiados no 13º Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica - CIIC 2019, promovido pelas organizações de pesquisa de Campinas, SP. O evento aconteceu nos dias 30 e 31 de julho, sob coordenação do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), e foi sediado pelo Instituto Agronômico (IAC).

Os premiados foram, na categoria oral, Kevin Hyslop, orientado pelo pesquisador Sérgio Galdino, e Ana Carolina dos Santos, orientada pela pesquisadora Cristiaini Kano, na categoria pôster. Estudante de curso de Geografia da PUC Campinas, Kevin Hyslop apresentou trabalho sobre efeito do relevo na perda de solo na bacia Pirimim, no Amapá, utilizando o software InVEST.  A atividade faz parte do projeto ASEAM e os estudos serão replicados em outras áreas da Amazônia. Para o pesquisador Sérgio Galdino, a experiência é de “mão dupla”. “O trabalho dele é muito útil para o desenvolvimento do projeto e, ao mesmo tempo, ele ganha experiência em pesquisa técnico-científico”, afirma ao considerar a premiação um estímulo ao bolsista.

A pesquisadora Cristiaini Kano orientou o trabalho da estudante Ana Carolina dos Santos sobre mapeamento do uso e cobertura das terras e estoque de carbono no solo em área de floresta na bacia hidrográfica de Apuí, no Amazonas. Na opinião de Cristiani, a premiação é resultado da dedicação e responsabilidade da bolsista na condução dos seus estudos.

O CIIC 2019 é uma realização conjunta da Embrapa Meio Ambiente, Embrapa Informática Agropecuária, Embrapa Territorial, Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), Instituto de Zootecnia (IZ) e Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta Regional). O objetivo é proporcionar aos participantes do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação Científica (PIBIC) e Inovação Tecnológica (PIBITI) do CNPq a oportunidade de divulgar as pesquisas desenvolvidas durante o período de estágio.

A Embrapa Territorial apresentou nove trabalhos, seis nas sessões de pôsteres e três na forma oral.

Novos profissionais

A abertura do CIIC 2019, na manhã do dia 30 de julho, contou com a presença do diretor geral do IAC, Marcos Machado; da diretora geral do Ital, Eloísa Garcia; do diretor geral do IZ, Luiz Ayroza; do diretor substituto da Apta Regional, Daniel Gomes; do chefe-geral da Embrapa Meio Ambiente, Marcelo Morandi; do chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Informática Agropecuária, Stanley Oliveira; do supervisor da Embrapa Territorial, Paulo Barroso; e da pesquisadora do Ital e presidente da Comissão Organizadora, Sueli Baggio.

Os representantes das instituições de pesquisa ressaltaram a importância do evento na formação de futuros pesquisadores. “Estamos plantando o futuro. Treinando e formando profissionais que irão assumir a pesquisa agropecuária brasileira”, disse o diretor do IAC. Para a diretora do Ital, a participação no programa de Iniciação Científica orienta a escolha profissional. “Os alunos estão fechando um ciclo. O que aprenderam neste período irá orientá-los ao longo de sua vida profissional”, destacou Eloísa Garcia.

O aprendizado dos estudantes ao participar do evento foi ressaltado pelo chefe de P&D da Embrapa Informática Agropecuária. “Ao prepararem seus trabalhos para apresentação, os estudantes estão socializando o conhecimento adquirido nesse período. E para o orientador, é gratificante ver o sucesso de seu acompanhamento. Muitos desses orientadores doutores foram lançados em eventos como esse”, afirmou Stanley Oliveira.

Para o supervisor da Embrapa Territorial, a agropecuária baseada em inteligência artificial e demais tecnologias exige maior qualificação dos futuros profissionais. Paulo Barroso lembrou quando, na década de 1980, era bolsista de Iniciação Científica e os estudos eram feitos de forma “artesanal”.

Temas diversificados

Os trabalhos dos bolsistas da Embrapa Territorial englobaram várias áreas de estudos e localidades, desde o interior do estado de São Paulo às bacias hidrográficas da Amazônia. Os temas variaram de avaliação de vegetação natural e conservação das nascentes, plantas daninhas resistentes a herbicidas, produção aquícola no estado do Mato Grosso, fitofisionomias da vegetação de Tabuleiros Costeiros, tipologia de municípios produtores de milho e soja na Mata Atlântica, atuação da Embrapa no semiárido e principais produtos agrícolas do bioma Amazônia.

Liliane Castelões (16.613 MTb/RJ)
Embrapa Territorial

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens