08/08/19 |

Equipe levanta o uso, cobertura e utilização das terras em bacia hidrográfica do rio Iriqui

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Sérgio Tôsto

Sérgio Tôsto -

Entre os dias 24 de julho e 1º de agosto, uma equipe do Projeto ASEAM esteve no Acre para levantar o uso, cobertura e utilização das terras na bacia hidrográfica do rio Iriqui, município de Acrelândia. As atividades foram realizadas pelos pesquisadores Sérgio Tôsto, líder do projeto, Carlos Fernando Quartaroli, Rogério Ferreira e Marco Antônio (Embrapa Meio Ambiente). As ações contaram com o apoio da Embrapa Acre.

A área visitada é constituída por vários assentamentos rurais com lotes que variam de 40 a 800 hectares. O levantamento confirmou que a pecuária de corte é atividade econômica mais explorada na região. Como explica Tôsto, a prevalência pode ser justificada pela presença de dois frigoríficos na cidade. Outras atividades agrícolas exploradas são a produção de banana-da-terra - que abastece o mercado de Rio Branco e os mercados de Manaus, no estado do Amazonas – e o plantio de seringueiras comerciais, cujo látex é encaminhado para a industrialização no município de Xapuri, onde transforma-se em luvas cirúrgicas, bicos de mamadeiras e preservativos.

A entrada do café conilon na região foi outro fenômeno observado pela equipe. O plantio da cultura foi incentivado pelo sucesso de lavouras que alcançaram alta produtividade nos últimos anos em Rondônia.

Para o mapeamento de uso e cobertura, a área de estudo foi previamente delimitada por técnicas automáticas de delimitação de bacias hidrográficas, presentes em software de SIG (Sistemas de Informação Geográfica), a partir de modelo digital de terreno e de arquivo digital georreferenciado  representativo da rede hidrográfica  do local.

O trabalho de campo valida o levantamento realizado previamente com o apoio de imagens de satélite. Os dados ajudarão a quantificar os serviços ecossistêmicos das comunidades-alvo do projeto.

Nos próximos meses, a equipe também visitará áreas abrangidas por bacias hidrográficas localizadas nos estados de Rondônia, Amazonas, Pará e Maranhão.

ASEAM

ASEAM é a sigla do projeto “Construção do conhecimento e sistematização de experiências sobre valoração e pagamento por serviços ecossistêmicos e ambientais no contexto da agricultura familiar amazônica”.

O estudo é um dos 19 constituintes do Projeto Integrado da Amazônia, que recebe recursos do Fundo Amazônia. O projeto prevê a quantificação e valoração dos serviços ecossistêmicos de carbono, solo e água em bacias hidrográficas da Amazônia Legal onde se encontram assentamentos rurais. Também busca o fortalecimento de redes que trabalham com serviços ecossistêmicos visando à formulação de programas e projetos de pagamentos por serviços ambientais.  Ainda no âmbito do projeto, produtores, mulheres, jovens rurais e extensionistas receberão capacitações sobre os conceitos de serviços ecossistêmicos.

Alan Rodrigues (MTb JP/CE 2625)
Embrapa Territorial

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens