05/11/20 |

Cerrado é tema de debate no Canal Rural

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Captura de tela

Captura de tela -

O analista Gustavo Spadotti foi um dos convidados da edição de 2 de outubro do programa Canal Rural News, com o tema: “Produção Agrícola e o Cerrado: é possível ser campeão de produção e preservação”. Ele informou que, no bioma, 40% da área das propriedades, em média, está destinada à preservação da vegetação, de acordo com dados da Embrapa Territorial levantados a partir do Sistema Nacional do Cadastro Ambiental Rural (SICAR). Dos 146 milhões de hectares nos imóveis rurais do Cerrado, 59 milhões de hectares estão dedicados a este fim.

O tema também foi debatido, no programa, por Bernardo Pires, gerente de sustentabilidade da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), e por Maurício Buffon, presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja de Tocantins (Aprosoja-TO).O apresentador Glauber Silveira, do Canal Rural, mediou as discussões. Pires apresentou números da Abiove sobre o sojicultura no Cerrado. O bioma concentra metade da área da oleaginosa no Brasil - 18 milhões de hectares. Os sojicultores, segundo o gerente da Associação, destinam 35% de suas propriedades para áreas de preservação permanente e reserva legal.

Spadotti avaliou que os levantamentos de dados da Embrapa e da Abiove contribuem para o reconhecimento do papel do produtor rural para a sustentabilidade ambiental. “Só dando crédito e incentivando que o agricultor siga cumprindo a legislação vigente é possível continuar estimulando a prestação desses serviços ecossistêmicos”, defendeu.

O presidente da Aprosoja-TO, Maurício Buffon, chamou a atenção para a lentidão dos processos de solicitação de licença para abertura de novas áreas dentro das propriedades, respeitando as limitações do Código Florestal. Diante do questionamento do apresentador sobre como as geotecnologias poderiam ajudar a resolver este problema, Spadotti ponderou que há limitações, mas que é possível lançar mão desse recurso. “É possível agilizar, sim por meio de geotecnologias, fazendo cruzamentos mais rápidos, delimitando planos de informação mais precisos”, analisou.

Outros eventos virtuais

Gustavo Spadotti participou, em 25 de setembro, do “Bate- papo de Gestão” no canal LP Informativo, de Laranjal Paulista (SP). Ele falou sobre as atividades desenvolvidas pela Embrapa, os trabalhos executados pela Unidade e os desafios para o agronegócio brasileiro. Ressaltou também a presença da Embrapa em praticamente todos os sistemas de produção agropecuário e o equilíbrio no Brasil entre produção e preservação ambiental.

O analista ainda ministrou palestra sobre Agricultura 4.0 no II Simpósio de Agronomia do Centro Universitário UNA, de Pouso Alegre, MG. Ele falou sobre os desafios cotidianos do trabalho da Embrapa Territorial e apresentou três projetos: a Macrologística, o Geoweb Inclusão Produtiva no seu Município e a análise dos dados do Cadastro Ambiental Rural. Destacou a importância dos dados públicos, abertos e oficiais que embasam o trabalho da Unidade, bem como da replicabilidade dos métodos desenvolvidos.

 

Vivian Chies (MTb 42.643/SP)
Embrapa Territorial

Contatos para a imprensa

Telefone: 19 3211-6200

Liliane Castelões (16.613 MTb/RJ)
Embrapa Territorial

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/