16/12/20 |   Convivência com a Seca

Pesquisadora recebe o prêmio Espírito Público

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Embrapa Solos

Embrapa Solos - Maria Sonia em ação com família em Moçambique

Maria Sonia em ação com família em Moçambique

Maria Sonia Lopes da Silva, cientista da Embrapa Solos UEP-Recife (PE), foi destaque na categoria Meio Ambiente da edição 2020 do Prêmio Espírito Público. O Espírito Público é a maior premiação de reconhecimento de pessoas que transformam o setor público brasileiro, busca revelar a importância dos profissionais que se dedicam ao setor e suas histórias. Resultado da construção coletiva de diversas organizações, seu foco se firma na continuidade dos trabalhos e caminhos que levam os trabalhadores públicos às suas contribuições pelo Brasil. Em 2020, foram reconhecidas trajetórias que impactaram o setor público na área de Educação, Gestão de Pessoas, Governo Digital, Meio Ambiente e Segurança Pública.

“Os estudos que desenvolvo com meus parceiros públicos, da sociedade civil e do terceiro setor, ao longo destes anos, têm contribuído efetivamente com o novo Semiárido que temos hoje. Um Semiárido cheio de potencialidades, um espaço de diálogos e convivência. As pesquisas desenvolvidas têm gerado e/ou adaptados diferentes soluções tecnológicas de captação e estocagem de água de chuva para diferentes usos no meio rural do Semiárido brasileiro. O papel que a pesquisa, desenvolvimento e inovação vem desempenhando no Semiárido e seus impactos positivos vistos na última seca, que variou de 2009 a 2019, conforme o local, é notório quando se compara a resiliência das famílias no enfretamento a esta longa seca com a resiliência de secas anteriores. E eu fico muito feliz quando constato que colaboramos muito com este Semiárido Novo", diz uma ainda emocionada Maria Sonia.

Trajetória de vida

A pesquisadora nasceu e cresceu em Mutange, bairro pobre da capital de Alagoas, Maceió. Sua casa ficava em frente ao estádio do seu time de coração, o CSA. Criada em uma realidade difícil, Maria Sonia sempre foi incentivada a estudar pelos pais. Formou-se em Agronomia e hoje é doutora em Ciência do Solo pela Federal do Rio Grande do Sul. É servidora da Embrapa há 30 anos. Desde 2007 está na Embrapa Solos, onde une suas pesquisas sobre regiões dependentes de chuva com o desenvolvimento de projetos na instituição. O diferencial do seu trabalho foi envolver o agricultor nos estudos do solo, o que foi fundamental para implantar importantes tecnologias sociais hídricas no Semiárido brasileiro.

Em 2019, a engenheira agrônoma criou o projeto Zonbarragem, que busca facilitar o abastecimento de água em regiões rurais com escassez hídrica. O programa faz o mapeamento de áreas com potencial de construção de barragens subterrâneas no sertão de Alagoas, sua terra natal. O projeto é a base de um programa de políticas públicas adotado no estado, que prevê a construção de 200 barragens e deve beneficiar cerca de mil pessoas. As pesquisas têm auxiliado os governos estaduais e municipais do Nordeste, transformando a realidade de diversas comunidades rurais no Semiárido brasileiro com mais qualidade de vida. Maria Sonia transforma há 30 anos o serviço público. A resiliência e dedicação para garantir às famílias dos sertões do país direitos básicos, fazem dela destaque na categoria Meio Ambiente do Prêmio Espírito Público 2020.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos

Contatos para a imprensa

Telefone: (21) 2179-4578

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

barragem-subterraneapremio-espirito-publicozonbarragem