04/03/21 |

Embrapa Soja despede-se de Ivan Corso

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

O pesquisador aposentado da Embrapa Soja Ivan Carlos Corso, 71 anos, faleceu no dia 03 de março, em Londrina (PR). Corso trabalhou na Embrapa Soja de 1975 a 2009, junto à equipe de Entomologia. O pesquisador graduou-se em Engenharia Agronômica, em 1971, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 1974, iniciou seu curso de mestrado na mesma universidade, com o apoio do Plano Nacional da Soja, um arranjo coordenado pelo Ministério da Agricultura e que envolvia universidades e instituições de pesquisa.

Foi orientado pelo professor Miguel Dalmo de Menezes Porto e teve como co-orientador o professor Elvis Heinrichs, então vinculado à Universidade de Arkansas. A dissertação abordou a Relação entre o efeito associado de percevejos e fungos na produção e qualidade de sementes de soja (Glycine max (L.) Merrill), bem como na transmissão de moléstias.

Na Embrapa Soja, inicialmente, dedicou-se ao estudo de controle biológico de insetos-pragas por agentes patogênicos, em especial o controle da lagarta da soja por um vírus de poliedrose nuclear. Posteriormente, deslocou sua atenção para estudos envolvendo o controle químico de pragas da soja, sempre considerando os aspectos de sustentabilidade das medidas fitossanitárias, como a necessidade de minimizar impacto sobre a biodiversidade, em especial insetos úteis como parasitoides e predadores.

Ivan Corso tornou-se uma referência no tema, sendo consultado por órgãos oficiais, por cooperativas, entidades de assistência técnica e produtores individuais. Dessa forma, sua atuação de pesquisador em entomologia sempre foi acompanhada de um envolvimento em transferência de tecnologia e fonte de informação para diversos elos da cadeia de soja.
 

Núcleo de Comunicação Organizacional (Carina Rufino e Lebna Landgraf)
Embrapa Soja

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/