29/04/21 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  Mercado de Cultivares e Sementes

Edital para licenciamento de produção de mudas de bananeira tipo Terra está aberto

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: -

- - -

-

Está disponível, até as 17h do dia 5 de maio (quarta-feira), a oferta pública para o licenciamento de empresas produtoras de mudas de bananeira (Musa spp.) inscritas no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem) e que estejam interessadas na implantação de jardins clonais de mudas da bananeira BRS Terra Anã, cultivar de plátano que tem lançamento previsto para 2022.

Segundo o engenheiro-agrônomo Herminio Souza Rocha, analista do Setor de Gestão de Transferência de Tecnologia da Embrapa Mandioca e Fruticultura, o edital é uma das etapas do macroprocesso de inovação da Embrapa, que preconiza que, aproximadamente um ano antes do lançamento, biofábricas participem de comunicados como esse. “O objetivo é que, quando uma cultivar for lançada, haja disponibilidade de mudas com garantia da identidade genética e de sanidade para o público interessado, no caso, o bananicultor”, explica. Em contrapartida, ao se tornar um produtor oficial de mudas, a biofábrica recebe a licença não exclusiva, intransferível e onerosa do direito de utilizar a marca "Tecnologia Embrapa".

A BRS Terra Anã é a primeira variedade de plátano desenvolvida pelo Programa de Melhoramento Genético de Banana e Plátano da Embrapa, sob liderança do pesquisador Edson Perito Amorim. “A BRS Terra Anã é, certamente, um divisor de águas na produção de bananas no Brasil. Já temos muitos interessados na nova variedade de plátano antes mesmo do seu lançamento. Isso tende a ser traduzido em aquecimento do mercado consumidor para esse novo tipo de banana”, salienta.

Características
A nova variedade é vantajosa em termos agronômicos, tem porte baixo, não necessita escoramento e apresenta frutos grandes e com excelente conformação no cacho. Bastante produtiva, é adaptada a diversas regiões do Brasil, inclusive em regiões subtropicais, que têm períodos de frio mais definidos, e pode ser cultivada em plantios mais adensados. A principal utilização dos frutos é no consumo in natura cozida, frita, em forma de purê, e farinha de banana verde ou em qualquer outro preparo gastronômico.

A validação técnica da nova variedade ocorreu em experimentos instalados em áreas de cultivo de parceiros como a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) – o Mato Grosso é um grande produtor e consumidor de bananas tipo plátanos –, a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) e o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), no município de Pariquera-Açu (SP), no Vale do Ribeira, região maior produtora de banana do país. Os testes de aceitação sensorial foram realizados no Laboratório de Ciência e Tecnologia de Alimentos da Embrapa Mandioca e Fruticultura. 

Concorrência
Os materiais do tipo Terra plantados no Brasil têm porte elevado, o que dificulta a sua condução devido a problemas com quedas prematuras de plantas e impossibilidade de plantios em áreas onde há períodos de ventos fortes. Devido à altura, não há a possibilidade de plantios mais adensados. Outra vantagem competitiva em relação aos materiais plantados atualmente é com relação ao ciclo de cultivo, mais curto no caso da BRS Terra Anã. Mais informações: https://bit.ly/3xyen3q

 

 

Léa Cunha (DRT-BA 1633)
Embrapa Mandioca e Fruticultura

Contatos para a imprensa

Telefone: (75) 3312-8076

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

bananaplatanosbanana-da-terrabananeira