13/09/21 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Método avalia impacto das tecnologias de informação e comunicação na agricultura

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Ambitec-TICs destaca pontos fortes e fracos de tecnologias

A Embrapa apresentou ao público internacional, em publicação no Journal of Technology Management & Innovation, um sistema de critérios e indicadores dedicados à avaliação de impactos de tecnologias de informação e comunicação (TICs) voltadas ao setor agropecuário. O Ambitec-TICs visa preencher uma lacuna em sistemas de avaliação desse tipo de tecnologias, para avaliar impactos da adoção de TICs relacionadas ao agronegócio, com base em indicadores de desenvolvimento sustentável, nas dimensões e critérios ambientais, econômicos e sociais.

Conta com 12 critérios e 65 indicadores, organizados nas três dimensões – ambiental, econômico e social mencionadas, e estruturados a partir do conceito da agricultura 4.0, que consiste no uso de TICs para a otimização e gestão da produção agrícola, possibilitando maior controle e o monitoramento das atividades desenvolvidas e necessárias dentro de uma propriedade rural. 

O estudo apresenta uma análise crítica do método proposto, via aplicação a seis estudos de caso que abrangem uma ampla gama de contextos de adoção, tipos de avaliação (ex-ante e ex-post), tipos de tecnologias (de aplicações web a mapeamento) e objetivos de aplicação de tecnologias (de inteligência territorial para macrologística a material didático para escolas de ensino fundamental).

Conforme os cientistas da Embrapa, o método se mostrou promissor para avaliações institucionais dos impactos da adoção tecnológica, dada a capacidade para destacar os pontos fortes e fracos das tecnologias avaliadas, bem como sua flexibilidade para ser aplicado em um amplo âmbito das TICs, inclusive para avaliações ex-ante. Isso confere potencial ao método, para apoiar o planejamento de ações e, sobretudo, o desenvolvimento das soluções tecnológicas baseadas em dados e informações – caso das TICs.

Esse módulo foi elaborado com base nas mesmas premissas e abordagem multicritério do método conhecido como Ambitec-Agro, voltado para a avaliação de impacto dos resultados de PD&I agrícola. Considera as dimensões de impacto ambiental, econômico e social, com 65 indicadores agrupados em 12 critérios. Tem o objetivo de identificar os impactos das inovações caracterizadas como integração da informação, processamento de dados e comunicação aplicada ao setor agrícola, servindo como um instrumento para a comunicação dos valores entregues pela Embrapa, através de suas tecnologias, registrados no Balanço Social da empresa.

Estudos de caso selecionados

ICT 1 - RenovaCalc: ferramenta para rastrear o desempenho ambiental da produção de biocombustíveis

O estudo buscou estimar os impactos da RenovaCalc – calculadora do RenovaBio, de acordo com um contexto ex-ante, indicando tendências observadas pelo RenovaBio, cujo objetivo é administrar o conjunto de usinas de biocombustíveis e fornecedores associados. O objetivo foi verificar a hipótese de que a adoção da RenovaCalc gera impactos tecnológicos e socioambientais positivos, condição necessária e propícia para a implementação dessa política pública e se mostrou uma TIC relevante para o setor de agroenergia, como um sistema de apoio à tomada de decisão de políticas públicas do RenovaBio.

TIC 2 - Ainfo: Sistema de Gestão de Documentos e Coleção Digital

Ainfo é um sistema informatizado para gestão de publicações e coleções de biblioteca digital. Inclui todas as fases de processamento do fluxo de informação , desde o registro, transações (aquisições, empréstimos, devoluções, reservas, estoque), até o acesso total aos conteúdos, por meio de uma interface de busca eletrônica avançada. Teve tendência positiva para todos os critérios de impacto analisados via Ambitec-TICs.

ICT 3 - SITE-MLog: Sistema de Inteligência Territorial Estratégica de Macrologística Agropecuária Brasileira 

O SITE-MLog foi projetado para cadastrar e cruzar espacialmente a produção agrícola nacional, transporte, processamento e rotas de exportação. O sistema identifica os "caminhos de colheita" do país, para melhor conectar as áreas de produção agrícola com a infraestrutura de transporte (estradas, rodovias, ferrovias, hidrovias e portos, oleodutos), plantas de processamento (armazéns, silos, abatedouros, fábricas de rações), estações alfandegárias interiores (chamados portos secos), pontos de fronteira e terminais de carga. Informações dispersas em vários bancos de dados foram sistematizados, gerando mais 500.000 mapas interativos para os 10 principais produtos agrícolas, que representam mais de 90% da produção nacional. O sistema é atualizado constantemente para mapear as mudanças no uso e ocupação do solo. Demonstrou que reduz custos ao melhorar tanto a economia de insumos quanto ao produzir eficiências de fluxo de produtos, favorecendo assim a produtividade e a lucratividade.

TIC 4 - GeoInfo: Infraestrutura de Dados Espaciais da Embrapa

O serviço web GeoInfo organiza e torna públicos todos os dados espaciais gerados pela Embrapa e parceiros institucionais. Inclui mapas sobre o uso e mudanças no uso da terra, adequação agrícola, zoneamento e diagnósticos ambientais, pesquisas de solo, capacidade produtiva de pastagens e estimativas de degradação, emissões de carbono, escoamento de bacias hidrográficas, e muitos outros, a maioria disponível como shapefiles abertos para novos estudos. Indicou tendências positivas para a maioria dos critérios de impacto estudados.

TIC 5 - GeoAtlas: Geotecnologias como materiais didáticos no ensino fundamental - Atlas Escolar da Região Metropolitana de Campinas

Apesar de existirem dados de qualidade disponíveis sobre a geografia da Região Metropolitana de Campinas, estas informações não atingiram de forma eficiente os alunos do ensino fundamental. No geral, os livros didáticos carecem de conteúdos locais e regionais, pois são focados em diretrizes curriculares de nível nacional. Por isso, foram organizados os conteúdos e temas relacionados aos bairros locais, ao município e ao entorno da moradia dos alunos, a fim de despertar o seu interesse em conhecer seus próprios ambientes socioculturais. Os critérios de impacto indicaram que GeoAtlas é uma ferramenta pedagógica relevante, com implicações positivas para melhorias sociais e apoio ao público local e à política de promoção dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

ICT 6 - Análise do CAR: Agricultura e Preservação Ambiental - análise do Cadastro Ambiental Rural

Resultado de uma pesquisa baseada no Cadastro Ambiental Rural (CAR) do Serviço Florestal Brasileiro, foi gerado um banco de dados numérico e cartográfico de mais de cinco milhões de estabelecimentos rurais em todo o país. O sistema qualifica, quantifica e mapeia os usos do solo, buscando subsidiar ministérios, diretórios e secretários de estado e gestores privados sobre as diretrizes obrigatórias de habitats naturais, preservação em estabelecimentos rurais, em diferentes escalas temporais e espaciais. Mostrou-se uma solução tecnológica relevante e uma ferramenta de apoio ao cumprimento de acordos internacionais para a conservação da biodiversidade, e conformidade com as regras obrigatórias do Código Florestal.

Autores: Daniela Maciel Pinto, Angelo Mendes, Gisele Vilela, Gustavo Castro, Lauro Nogueira Júnior, Julio Bogiani e José Rocha (Embrapa Territorial, Campinas, SP); Priscila de Oliveira, Geraldo Stachetti Rodrigues e Renan Novaes (Embrapa Meio Ambiente, Jaguariúna, SP); André Fachini Minitti (Embrapa Informática Agropecuária, Campinas, SP); e Inácio de Barros (Embrapa Gado de Leite, Juiz de Fora, MG).

Saiba mais em:

Método avalia impacto de tecnologias da Informação e Comunicação no Agro

Série Documentos 131 Embrapa  Territorial 

Cristina Tordin (MTb 28.499/SP)
Embrapa Meio Ambiente

Contatos para a imprensa

Telefone: 19-99262-6751

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Avalie esta notícia:

Média (0 Votos)