11/10/21 |   Recursos naturais

Pesquisadores fazem visitas técnicas a barragens subterrâneas do Médio Sertão alagoano

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Maria Sonia Lopes

Maria Sonia Lopes -

Os pesquisadores Flávio Adriano, Manoel Neto e Maria Sonia da Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento de Recife (UEP Recife) vinculada a Embrapa Solos, juntamente com os colegas Gustavo Vasques e Sílvio Tavares da Embrapa Solos lotados no Rio de Janeiro, estiveram nos municípios de Santana do Ipanema e São José da Tapera no Médio Sertão alagoano, entre os dias 05 e 08 de outubro, para realizar diversas ações de pesquisa do projeto ZonBarragem - Alagoas (Zoneamento edafoclimático participativo de áreas potenciais para construção de barragens subterrâneas em unidade agrícola de base familiar nas mesorregiões do Agreste e Sertão de Alagoas). Entre as ações dessa equipe estão o monitoramento de barragens subterrâneas (BSs); a utilização de sensores proximais de solo (radar de penetração do solo - GPR) como ferramenta auxiliar na locação e cubagem de BSs; e a visita técnica a agricultores de referência no manejo do solo, da água e de culturas  agrícolas em BS na região.

As ações de monitoramento foram realizadas na comunidade Lage dos Barbosa, zona rural do município de Santana do Ipanema. Lá foram amostrados o solo a montante (área de acumulação de água e produção agrícola) e a jusante do barramento (parede da BS), e coletadas água do poço amazonas e de um pequeno açude existente nas proximidades da BS. Essa amostragem teve como objetivo principal acompanhar parâmetros físicos e químicos do solo e da água; a exemplo da granulometria, do pH, da condutividade elétrica do extrato da pasta de saturação e dos teores de sódio trocável, no caso do solo; e sais solúveis e condutividade elétrica na água. Segundo o pesquisador Flávio Adriano, “a coleta realizada agora em outubro/2021, sete anos após a última (2014) e catorze anos depois da construção da BS, é uma oportunidade para se avaliar a sustentabilidade da BS como uma tecnologia para convivência com o Semiárido por intermédio do monitoramento de atributos físicos e químicos do solo e da água utilizada na irrigação”.

O radar de penetração do solo (GPR) foi utilizado na Escola Fazenda Sementeira do IFAL, Campus Santana do Ipanema, instituição parceira nos projetos da Embrapa Solos UEP Recife, que está fazendo avaliações previas para construção de uma vitrine da tecnologia de barragem subterrânea. O GPR tem múltiplas funções no campo das geociências. Especificamente no projeto ZonBarragem - Alagoas o GPR foi empregado para identificar a profundidade e a forma de ocorrência do contato solo-rocha, e de modo inovador, da indicação de locais mais promissores na propriedade para o  estabelecimento do barramento do fluxo de água subsuperficial. Em outras palavras, permite uma melhor definição do local e comprimento da parede da BS. Permite também fazer uma estimativa mais precisa do volume de água armazenado na área de acumulação dessa tecnologia.

De acordo com o pesquisador Gustavo Vasques “o emprego do GPR para locação de BSs pode auxiliar os gestores públicos, organizações não governamentais, e empresas do terceiro setor do Semiárido brasileiro interessados nessa tecnologia, pois ela proporciona maior seguridade quando da seleção de local adequado a partir da identificação da profundidade do embasamento rochoso”. Além disso, o seu emprego no campo pode diminuir a quantidade de sondagens no terreno para a identificação da profundidade da camada de impedimento, diminuindo o tempo e os custos de construção. Para o diretor do IFAL, professor Gilberto Gouveia Neto, “com o esforço, trabalho conjunto e apoio da Embrapa Solos, temos certeza que a nossa vitrine tecnológica de barragem subterrânea, que será construída na nossa Escola Fazenda, se constituirá num verdadeiro laboratório de aprendizado para os estudantes e de pesquisas para nossos docentes”.

Nas visitas técnicas aos agricultores, retomadas após quase dois anos do último contato em função da pandemia de covid-19, foram realizados caminhamentos na propriedade, levantados dados de produção das lavouras e da forma como é conduzida a rega de hortas e fruteiras. Particularmente, para a propriedade do Seu Sebastião Damasceno foi selecionado um segundo local para construção de uma nova BS, à jusante da sua primeira BS, o qual é grande entusiasta da tecnologia.

Até o final do mês de outubro mais ações de pesquisa do ZonBarragem - Alagoas devem ocorrer na região do Médio Sertão alagoano.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos

Contatos para a imprensa

Telefone: (21) 2179-4578

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

barragem-subterranea

Avalie esta notícia:

Média (0 Votos)

Conteúdo relacionado

Soluções tecnológicas Ver mais

Prática agropecuária: Prática agropecuária