Desenvolvimento da aplicação aérea de agrotóxicos como estratégia de controle de pragas agrícolas de interesse nacional

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

A tecnologia de aplicação de agrotóxicos pode ser definida pelo emprego de conhecimentos científicos e técnicos que proporcionam a correta colocação do produto biologicamente ativo no alvo de interesse. Esta colocação deve envolver, preferivelmente, somente as quantidades necessárias, de forma econômica e de forma a apresentar o mínimo de deriva para evitar atingir outras áreas localizadas na vizinhança do alvo planejado. As aplicações de agrotóxicos buscam um resultado biológico esperado, que normalmente é o controle de pragas, doenças ou plantas daninhas presentes nas culturas agrícolas. Os principais sistemas de aplicação de agrotóxicos utilizados no Brasil são para uso terrestre ou aéreo, sendo respectivamente encontrados neste âmbito pulverizadores de arrasto ou autopropelidos e aeronaves específicas preparadas para a operação de pulverização. Nos últimos anos as aplicações aéreas têm aumentado em área tratada, mas pode ser observado que as técnicas envolvidas necessitam aperfeiçoamentos e inovações que possam trazer qualidade da aplicação, com minimização de impactos decorrentes e melhor controle dos resultados. No entanto, o estado atual aponta para o fato de que a pulverização aérea de agrotóxicos é ainda caracterizada pelo alto desperdício de energia e de produto químico, aliado a limitação dos resultados de controle. Esta Rede de Pesquisa foca o desenvolvimento da aplicação aérea de agrotóxicos e foi concebida visando uma estratégia de controle de pragas agrícolas de interesse nacional, considerando a organização de sua abordagem para as culturas da soja, do arroz, da cana-de-açúcar e de citros devido à importância do desenvolvimento de suas cadeias produtivas para a segurança alimentar e energética do Brasil e do mundo.

Galeria de imagens