Controle de plantas daninhas: métodos físico, mecânico, cultural, biológico e alelopatia.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Autoria: OLIVEIRA, M. F. de; BRIGHENTI, A. M.

Resumo: O controle de plantas daninhas é prática importante na produção de alimentos. O período compreendido entre os anos de 1940 e 1970, chamado de Revolução Verde, é caracterizado por avanços no uso de mecanização rural, de irrigação, de fertilizantes e de defensivos, bem como a seleção de culturas mais produtivas. O crescimento da oferta de herbicidas no País foi rápido porque o governo brasileiro adotou programa nacional de defensivos agrícolas com incentivos para importação e, seguidamente, para a abertura de fábricas. Para este período, na literatura não há descrições de políticas públicas ou programas de governo de incentivo para tecnologias não químicas que controlem plantas daninhas. Mais recentemente, em 2009, houve a regulamentação do registro diferenciado de substâncias para uso nos sistemas orgânicos de produção. Esta obra descreve o controle de plantas daninhas por técnicas testadas e disponíveis para uso (roçadeira para entrelinha, flamejamento, eletrocussão, solarização) e por técnicas em desenvolvimento (produtos com ação herbicida, microrganismos para controle biológico de plantas, substâncias com efeito alelopático, consorciação) fundamentadas em princípios biológicos, de mecânica, de cobertura morta e de alelopatia.

Ano de publicação: 2018

Tipo de publicação: Livros

Observação

Para ler algumas publicações da Embrapa (apenas as que estão em formato ePub), é necessário ter, no celular ou computador, um desses softwares gratuitos. Sistemas Android: Google Play Livros; IOS: iBooks; Windows e Linux: software Calibre.

 


Acesse outras publicações

Acesse a Base de Dados da Pesquisa Agropecuária (BDPA) para consultar o acervo completo das bibliotecas da Embrapa.
Visite a Livraria Embrapa para adquirir livros e outras publicações vendidas pela Empresa.