Mini usina móvel de algodão

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: SILVA, Sérgio Cobel da

Tecnologia indicada para pequenos produtores de algodão. É composta por uma estação móvel de descaroçamento e por uma prensa enfardadeira com capacidade de gerar fardos em torno de 90 kg. A mini usina móvel de algodão tem a capacidade beneficiar até 360 kg de algodão em caroço por hora, ou em torno de 2.880 kg/dia em oito horas de trabalho. Considerando a produtividade do algodão no Nordeste e trabalhando oito horas por dia durante o período de quatro meses no ano, a mini usina móvel teria uma capacidade de beneficiar a produção de uma área equivalente a 350 hectares. A mini usina pode ser acoplada a um reboque para tornar o conjunto itinerante, podendo ser transportado por um veículo utilitário entre diferentes lavouras ou associações produtoras de algodão, gerando assim rapidez, eficiência e melhoria na renda de pequenos e médios produtores de algodão, tanto de fibra colorida como de fibra branca.


Quem ganha com isso?
Pequenos produtores de algodão, tanto de fibra colorida como de fibra branca. A tecnologia tem potencial para ser adotada em áreas de pequenos produtores de algodão de todo o Brasil (Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, Goiás entre outros) e também em outros países em desenvolvimento da América Latina e da África.

Parceiros
O equipamento foi desenvolvido em uma parceria entre a Embrapa e empresa Metalúrgica Barros de Campina Grande-PB. O Bando do Nordeste-BNB e a Financiadora de Estudos e Projetos-FINEP também aportaram recursos para desenvolvimento dos equipamentos.

Produto: Máquina, implemento, equipamento Ano de Lançamento: 2008

Unidade Responsável: Embrapa Algodão

Onde Encontrar:
Metalúrgica Barros (antiga Máquinas Ariús)
Rua Doutor Djalma Herculano Porto - Distrito Industrial
Campina Grande, PB
CEP: 58411-560
Tel.: (83) 3331-1005
http://metalurgica51.com.br/empresa.php

Galeria de imagens