Mandioquinha-salsa Amarela de Senador Amaral

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: LOBO, Leandro Santos

A mandioquinha-salsa, também conhecida por batata-baroa, batata-salsa ou batata-aipo, é uma hortaliça originária dos Andes, sendo cultivada em regiões de clima ameno o ano inteiro, com altitudes entre 1500 e 2500 metros. No Brasil, é principalmente cultivada na região Centro-Sul, predominantemente nas áreas elevadas, de 800 a 1500 m, onde ocorrem condições climáticas próximas ao seu local de origem. As cultivares existentes antes da Amarela de Senador Amaral tinham ciclo muito tardio e instabilidade de produção, o que dificultava a regularidade de oferta de produto e a garantia de renda do produtor.

O programa de melhoramento que vem sendo conduzido na Embrapa Hortaliças desde 1985 desenvolveu, no ano de 1998, a variedade Amarela de Senador Amaral. Suas principais características são a alta produtividade, superior a 25 toneladas por hectare, a qualidade e a uniformidade de raízes, bem como a precocidade, com ciclo de produção entre 7 e 8 meses contra 10 a 12 meses da variedade Amarela Comum. Desde o lançamento, a cultivar vem ganhando espaço na cadeia produtiva de mandioquinha-salsa e, atualmente, é o material mais plantado no Brasil.

A agricultura familiar é a principal beneficiária da tecnologia. Nesse segmento, os produtores têm se beneficiado diretamente com aumentos de renda gerada pelos bons preços que o produto de qualidade superior atinge no mercado. Também se beneficiam os produtores de mudas e as agroindústrias de mandioquinha-salsa, além da rede de transportes, do setor de embalagens e dos consumidores finais que, graças ao lançamento da nova cultivar, passaram a usufruir de maior oferta desse produto, antes raramente disponível no mercado. Além disso, também foram beneficiados com a disponibilidade de um amplo mix de produtos processados da mandioquinha-salsa, como purê, farinha e chips.

Recomendada para cultivo no Distrito Federal, em Goiás e em todos os estados das regiões Sudeste e Sul, as plantas da variedade Amarela de Senador Amaral apresentam arquitetura ereta e altura mediana. As folhas são verde-escuras, apresentando pecíolo ceroso, de coloração violeta marrom até quase a inserção da folha e base de coloração violeta avermelhada.

As raízes são de formato retilíneo com ponta oblonga e poucas reentrâncias, com coloração amarela intensa e comprimento médio variando entre 15 e 20 cm. Cada planta apresenta, em média, de 5 a 7 raízes comerciais, que começam a ser colhidas cerca de 8 meses após o plantio, com produtividade variando entre 25 e 30 t/ha. Esse material também apresenta resistência moderada a nematoides.

O cultivo da mandioquinha-salsa Amarela de Senador Amaral é feito em leiras (camalhões), plantando-se os propágulos (mudas) no espaçamento de 0,7 a 0,8 m entre linhas (leiras) e de 0,2 a 0,4 m entre plantas, no período de março a junho. Por sua exigência em clima ameno o ano inteiro, o cultivo deve ser realizado em regiões com altitude acima de 1.000 m e, preferencialmente, em solos de textura média, que deve ser corrigido, previamente, com calcário de acordo com a análise de solo, posteriormente arado e gradeado, seguidos do enleiramento em nível.

A adubação deve ser baseada na análise de solo, aplicando-se em pré-cultivo nas leiras até 400 kg/há de P2O5, 100 kg/ha de K2O e 50 kg/ha de N. Adubações de cobertura com cerca de 50 a 60 kg/ha de N devem ser realizadas sempre que necessário e aos 30 dias após o transplantio das mudas. As capinas e a irrigação devem ser realizadas sempre que necessário, sendo a irrigação por aspersão o método mais indicado. A colheita inicia-se a partir do oitavo mês, podendo se estender por meses.

Para o preparo das mudas, os propágulos, após destacados da coroa, devem ser lavados, tratados com solução de hipoclorito de sódio a 0,1% por 10 minutos, para desinfecção e, serem posteriormente enxaguados. O corte é feito na base em bisel, deixando-se cerca de 2 cm da estrutura de reserva e 3 cm do pecíolo. As mudas devem ser pré-enraizadas em canteiros por 20 a 40 dias ou pré-brotadas em recipientes com água por 8 a 15 dias.

Produto: Cultivar convencional Ano de Lançamento: 1998

Unidade Responsável: Embrapa Hortaliças

Unidades Participantes: Embrapa Hortaliças

Onde Encontrar:
Wuesley Juraczky
Estrada Geral de Rio Claro, s/n
Localidade de Rio Claro, Zona Rural
Cidade: Major Vieira
UF: SC
Telefones: (47) 3655-1883 | (47) 99934-2715 | (47) 99792-7569 | (47) 99146-6602
E-mails: evertonjuraczky@hotmail.com e mudassalsa@hotmail.com

Galeria de imagens