Arroz - BRS Primavera

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: ARAÚJO, Sebastião José de

Para fazer frente à necessidade de se obter novas cultivares de arroz de terras altas (sequeiro) com qualidade de grão similar às obtidas em materiais produzidos em condições irrigadas, a Embrapa e seus parceiros disponibilizavam, em 1998, a BRS Primavera. A cultivar representou para o arroz de terras altas um novo padrão para as variedades de terras altas no Brasil. Como consequência da excelência em qualidade de grãos dessa cultivar e de outras lançadas posteriormente, com padrão similar de qualidade de grãos, hoje o arroz produzido em terras altas, com grãos de classe agulhinha alcança o mesmo valor comercial do arroz irrigado.

A tecnologia “arroz de terras altas agulhinha” tem amplo potencial de expansão, notadamente com a consolidação de sua adaptação ao sistema de plantio direto. Essa adaptação se encontra na fase final de validação e abrirá uma grande oportunidade da inclusão do arroz nos sistemas agrícolas de produção em terras altas, onde predomina o uso de duas culturas anuais. A sucessão de duas culturas no mesmo ano agrícola é substancialmente facilitada pela prática de plantio direto, em função da economia de tempo que seria gasto com a preparação do solo.

Quem ganha com isso

Desenvolver, cultivares com boa arquitetura de planta, alto potencial produtivo, boa qualidade de grãos, maior tolerância a doenças, resistência à seca e adaptação às condições de produção território nacional, particularmente no Cerrado, é um benefício para todo público diretamente envolvido com a cadeia produtiva do arroz de terras altas e o consumidor em geral.

Abrangência geográfica

Mato Grosso, Sul do Maranhão, Sul do Piauí e Pará

Benefício econômico

A agregação de valor ao arroz produzido em terras altas permitiu manter a cultura nos sistemas de produção de estados como Mato Grosso, Maranhão, Piauí e Pará, onde, apesar da redução de área observada, tornou a produção agropecuária mais sustentável, pela diversificação de cultivos.

Paralelamente, essa produção de um arroz em quantidade previsível e de boa qualidade permitiu a consolidação de um parque industrial qualificado, que privilegia o arroz local, em detrimento do arroz oriundo de outras regiões. Toda a cadeia do arroz se fortaleceu e se tornou autossustentável, independente de programas governamentais.

Parceiros

Embrapa Rondônia, Embrapa Meio Norte, Embrapa Amazônia Oriental, Embrapa Roraima, Embrapa Produtos e Mercado, Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (EMPAER-MT), Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (EMATER-GO), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG)

Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

Produto: Cultivar Ano de Lançamento: 1997

Bioma: Cerrado

Onde Encontrar:
Embrapa Produtos e Mercado - SPM
Escritório de Goiânia-GO
(62) 3202-6000
spm.egyn@embrapa.br

Galeria de imagens