Sistema de criação de abelhas indígenas sem ferrão (Meliponicultura)

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: CRUCIOL, Magda

A tecnologia consiste na adaptação de quatro modelos de caixas de criação, duas para espécies de uruçus (Melipona fasciculata, M. flavolineata, M. seminigra, M. fuliginosa, M. melanoventer, M. fulva, M. puncticollis), uma para espécie canudo (Scaptotrigona sp) e outra para duas espécies menores, jataí (Tetragonisca angustula) e mosquito (Plebeia alvarengai). O sistema de criação em caixas racionais do modelo proposto pela Embrapa, causa poucos distúrbios à colônia e facilita a colheita do mel, tornando-a muito mais rápida e higiênica. A criação de abelhas nativas sem ferrão ou abelhas indígenas (meliponicultura) é uma alternativa para a agricultura familiar na Amazônia, pois auxilia na diversificação da renda, por meio da comercialização do mel e derivados, ao mesmo tempo em que preserva o meio ambiente, com a prestação de serviços ambientais, agregando valor à produção.

Prática agropecuária: Prática agropecuária Ano de Lançamento: 2006

Bioma: Amazônia

Onde Encontrar:
Embrapa Amazônia Oriental
Trav. Dr. Enéas Pinheiro s/nº
Caixa Postal, 48 Belém, PA – Brasil
CEP 66095-100
Fone: (91) 3204-1000
Fax: (91) 3276-9845

Galeria de imagens