Barragem subterrânea

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: FAÉ, Veramilles Aparecida

A barragem subterrânea é uma tecnologia de captação e armazenamento da água de chuva para produção de alimentos e vem sendo adotada por agricultores do Semiárido brasileiro, contribuindo para a produção agropecuária familiar e minimizando os riscos da agricultura dependente de chuva. Possui a função de reter a água da chuva que escoa em cima e dentro do solo, por meio de uma parede impermeável construída dentro da terra e que se eleva a uma altura de cerca de 50 cm acima da superfície, no sentido contrário à descida das águas. A barragem subterrânea forma uma vazante artificial temporária na qual o terreno permanece úmido por um período de dois a cinco meses após a época chuvosa, permitindo a plantação mesmo em época de estiagem. Sua construção é feita escavando-se uma vala no sentido transversal das descidas das águas até a rocha ou camada impermeável. Dentro da vala, estende-se um plástico de polietileno com espessura 200 micra por toda sua extensão, fechando-a em seguida com a terra que foi retirada na sua abertura. Nessa parede, deve ser feito um sangradouro para eliminar o excedente de água quando ocorrer chuvas torrenciais. As opções de cultivos dependem do interesse econômico e social de cada região e de cada família. Recomenda-se sua construção em áreas com solos com profundidade de 1,5 a 4,5 m, com declividade suave, entre 0,4 e 2,0%, que formam ombreiras (extremidades rasas), não salinos e textura arenosa a média. O custo de uma barragem subterrânea varia de acordo com as condições locais. A Barragem subterrânea é uma tecnologia de inclusão, pois permite ao agricultor maior sucesso no cultivo de diversas espécies, promovendo a melhoria das condições de vida das famílias agricultoras, garantindo renda e segurança alimentar. Em 2008, esta tecnologia foi destacada no Balanço Social da Embrapa e, em 2013, reconhecida como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil. Além disso, esta alinhada como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ficando, em 2018, entre as iniciativas finalistas do Prêmio ODS Brasil, na categoria "Ensino, Pesquisa e Extensão".

Prática agropecuária: Outras práticas agropecuárias Ano de Lançamento: 1989

Bioma: Mata Atlântica, Caatinga

Unidade Responsável: Embrapa Semiárido

Unidades Participantes: Embrapa Semiárido, Embrapa Solos

Onde Encontrar:
Embrapa Semiárido - Rodovia BR 428 - Km 152, CEP: 56302-970 - Caixa Postal: 23 – Petrolina-PE – Tel. 87-3866-3600 – Fax: 87-3866-3815.

Embrapa Solos - Rua Jardim Botânico, 1.024 - Jardim Botânico - Rio de Janeiro, RJ - Brasil - CEP 22460-000 - Tel.: (021) 2179 4500

Publicações nos links:
https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPATSA/6836/1/BPD36.pdf
https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/54893/1/INT96.pdf

Galeria de imagens