Pulverização Eletrostática por Eletrificação Direta

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

O equipamento “pulverizador por eletrificação direta”, cujo sistema foi aperfeiçoado pela Embrapa com tecnologia de aplicação eletrostática hidráulica, tem capacidade de gerar gotas com alta intensidade de carga elétrica estática, as quais ao se aproximarem de qualquer tipo de objeto formam um poderoso campo eletrostático, induzindo o aparecimento de forças de atração entre as partículas em voo e o alvo.

A eficiência desse método pode variar em função de fatores como a vazão e a pressão de trabalho do equipamento; da capacidade de isolamento do material do equipamento; de condições meteorológicas como umidade relativa e temperatura; de características da calda como pH, viscosidade e volatilidade da mesma; porém, em qualquer das situações sempre poderá ampliar o grau de deposição pela atração elétrica entre as gotas e o alvo.

No caso das plantas, como a força de atração das partículas eletrificadas é maior que a força da gravidade, as gotas conseguem se depositar na face abaxial das folhas, onde ocorrem muitos problemas fitossanitários. Com eficiência comprovada em campo, pulverizadores costais elétricos eletrostáticos alimentam um gerador de alta tensão especialmente projetado, para eletrificar o líquido de pulverização. A alta voltagem é injetada diretamente na calda (líquido de pulverização) que se mantém isolada do operador por meio da capacidade de isolação do plástico do qual é construído o equipamento.

Quem ganha com isso?

Agricultores; Professores; Técnicos; Viveirista; Associações; Cooperativas; Empresas Produtoras; Instituto/Empresas de Pesquisa; Prefeituras; Pesquisadores; Fornecedores de Insumo; Produtores e Engenheiros Agronômos.

Abrangência geográfica

Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Pernambuco e São Paulo (com potencial para outros Estados).

Benefícios econômicos, sociais e ambientais

Aumenta em pelo menos 30% a eficiência da aplicação de agrotóxicos reduzindo custo dos tratamentos fitossanitários e diminui o impacto ambiental negativo. Um dos custos mais elevados da produção agrícola refere-se ao controle de pragas e doenças das plantas cultivadas. A eficiência desse controle está implicitamente ligada à qualidade da aplicação de produtos químicos ou biológicos que propiciem seu combate ou o aumento da resistência das plantas aos efeitos das pragas. Assim, quanto mais eficientes forem as aplicações, melhor o efeito desses produtos e menor o custo desses controles, além do fato de quanto melhor o controle, maior a produtividade das culturas.

O uso dessa tecnologia propicia um significativo aumento na segurança dos operadores de pulverização (portanto dos agricultores em geral) diminuindo bastante a contaminação dos usuários em relação às derivas das pulverizações convencionais. Como é direcionada para equipamentos costais, amplia o acesso à tecnologia pelos agricultores de baixa renda e agricultores familiares, cumprindo seu papel social.

A melhora na deposição das gotas nos respectivos alvos biológicos trás efeitos diretos à preservação do Meio Ambiente, por reduzir a deriva (atingimento de organismos não alvos), por reduzir a quantidade de produtos químicos necessários para o controle de pragas ou doenças e por evitar o aparecimento de resistência dos agentes causadores dessas em função do não atingimento ou de atingimento dos mesmos com sub-dosagens. A adoção da tecnologia resulta na redução do custo direto das pulverizações via menor número de recargas e menor desperdício de agentes químicos ou biológicos.

A relação entre custo e benefícios do uso dessa tecnologia apresenta-se totalmente favorável, no sentido de que o maior custo dos pulverizadores equipados com a tecnologia é rapidamente amortizado pelo menor custo das operações e pela menor necessidade de insumos para obter-se o mesmo resultado; quando comparado com a pulverização convencional feita com iguais equipamentos (pulverizadores costais elétricos) sem a tecnologia.

Parceiros

Bell’s Indústria Eletrônica Ltda.

Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

Produto: Máquina, implemento, equipamento Ano de Lançamento: 2005

Bioma: Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Caatinga, Pampa, Pantanal

Onde Encontrar:
Embrapa Meio Ambiente
Rodovia SP 340 - Km 127,5 Caixa Postal 69
Jaguariúna - SP - Brasil - CEP: 13820-000
Fone: (19) 3311.2700 - Fax: (19) 3311.2640
https://www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Bell's Indústria Eletrônica Ltda.
http://www.bells.ind.br
Timbó- SC - Brasil

Galeria de imagens