Manejo Integrado de Pragas: vespa-da-madeira

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: JAQUES, L. C.

Em 1988, a Embrapa Florestas detectou e registrou no Brasil a entrada da vespa-da- madeira (Sirex noctilio). Atualmente, estima-se que a praga esteja presente em cerca de 1 milhão de hectares de povoamentos de pínus, localizados no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Por tratar-se de uma espécie exótica, introduzida sem o seu complexo de inimigos naturais, a vespa-da-madeira tornou-se a principal praga em plantios de pínus, representando uma ameaça aos cerca de 1,6 milhão de ha. de plantios da espécie no país. Com a união dos esforços de instituições ligadas ao setor, foi estabelecido o Programa Nacional de Controle da Vespa-da-Madeira (PNCVM) e o Fundo Nacional de Controle de Pragas Florestais (Funcema). O PNCVM estabeleceu as estratégias de manejo integrado da praga. Preconiza o uso de tecnologias ambientalmente corretas, visto que recomenda o uso de técnicas silviculturais para a prevenção e o controle biológico que não provocam qualquer contaminação ambiental. É uma tecnologia segura e específica à vespa-da-madeira, não atingindo insetos benéficos, e proporciona menor perda de produção de biomassa, sequestrando maiores quantidades de CO².

Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

Prática agropecuária: Prática para manejo de pragas vegetais Ano de Lançamento: 1989

Bioma: Mata Atlântica, Pampa

Unidade Responsável: Embrapa Florestas

Onde Encontrar:
- Vídeo: https://youtu.be/IbiMte-b2zM

- Publicação: Manual para o controle da vespa-da-madeira em plantios de pinus - https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1034558/manual-para-o-controle-da-vespa-da-madeira-em-plantios-de-pinus

Galeria de imagens