Ajuste tecnológico para o aprimoramento do sistema plantio direto envolvendo a cultura da soja

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: Rufino, RR

Nas últimas décadas, o sistema plantio direto (SPD) tem sido fundamental para a conciliação de aspectos econômicos, ambientais e sociais, por isso tem contribuído significativamente para a sustentabilidade da agricultura brasileira. Por meio de experimentos de campo de longa duração, conduzidos na Embrapa Soja, foi possível desenvolver práticas de manejo e ajustes técnicos que contribuíram para viabilizar a adoção do SPD em larga escala no Brasil. O trabalho de pesquisa promove sistematicamente ajustes tecnológicos que permitem o desenvolvimento, aprimoramento e adaptação de sistemas de rotação de culturas para diferentes regiões edafoclimáticas.

A rotação de culturas constitui-se em um dos requisitos para a qualidade do sistema plantio direto. Os dados obtidos com os experimentos conduzidos pela Embrapa comprovam a necessidade de respeito a outros fundamentos do SPD (cobertura permanente do solo, mínimo revolvimento e permanência no sistema). Ao longo de 30 anos de pesquisa, os experimentos também permitiram constatar a viabilidade técnica, ambiental e econômica do SPD envolvendo a cultura da soja.

Benefícios sociais e econômicos

O SPD tem proporcionado maior conservação do solo e da água, manutenção da biodiversidade do solo, menor gasto com combustíveis, aumento da produtividade, e maior facilidade nos processos de semeadura, tratos culturais e colheita, tornando o trabalho rural menos árduo.

A tecnologia também contribui para a rentabilidade do produtor. Após um período de estabilização do sistema, a produtividade da soja torna-se em média 50% maior no SPD em relação do preparo convencional, diferença é ainda maior em anos de seca, evidenciando que o SPD contribui para a redução das perdas de produção ocasionadas por estresses hídricos. Os impactos positivos observados nesses experimentos de longa duração mostram que a adoção correta do SPD também gera cobertura do solo, aumento no teor de nutrientes, especialmente o fósforo, e incremento no teor de matéria orgânica do solo.

Quem ganha com isso

Produtores de soja, especialmente do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Abrangência geográfica

Todos os estados produtores de soja de diversas regiões brasileiras.

Esta solução tecnológica foi desenvolvida pela Embrapa em parceria com outras instituições.

Prática agropecuária: Prática agropecuária Ano de Lançamento: 1990

Onde Encontrar:
EMBRAPA SOJA. Tecnologias de Produção de Soja – Região Central do Brasil 2014. Londrina: Embrapa Soja, 2013.

FRANCHINI, J. C.; DEBIASI, H.; SACOMAN, A.; NEPOMUCENO, A. L.; FARIAS, J. R. B. Manejo do solo para redução das perdas de produtividade pela seca. Londrina: Embrapa Soja, 2009. 40 p. (Embrapa Soja. Documentos, 314).

FRANCHINI, J. C.; COSTA, J. M. da; DEBIASI, H.; TORRES, E. Importância da rotação de culturas para a produção agrícola sustentável no Paraná. Londrina: Embrapa Soja, 2011. 50 p. il. color. (Embrapa Soja. Documentos, 327).

DEBIASI, H.; FRANCHINI, J. C.; CONTE, O.; BALBINOT JUNIOR, A. A.; TORRES, E.; SARAIVA, O. F.; OLIVEIRA, M. C. N. de. Sistemas de preparo do solo: trinta anos de pesquisas na Embrapa Soja. Londrina: Embrapa Soja, 2013. 72 p. (Embrapa Soja. Documentos, 342).

Mais informações:
Embrapa Soja - Área de Manejo do Solo e da Cultura
Rodovia Carlos João Strass acesso Orlando Amaral - Caixa Postal 231
CEP 86001-970 Londrina/PR
Tel: (43) 3371-6000 Fax: (43) 3371-6100
http://www.embrapa.br/soja
http://www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens