Transferência de Tecnologia

No desempenho da sua missão institucional, a Embrapa Café, como coordenadora do Consórcio Pesquisa Café, tem por objetivo formular, propor, coordenar e orientar as estratégias e as ações de geração, desenvolvimento e transferência de tecnologia de café. Dessa forma, por ser responsável pela coordenação das atividades de transferência de tecnologia, compete-lhe, ainda, o planejamento e a promoção da comunicação organizacional da Unidade e das entidades integrantes e parceiras do Consórcio. E ainda a organização do portfólio das tecnologias geradas e disponibilizadas para o setor, avaliação de impactos dessas tecnologias e coordenação do processo de proteção de propriedade intelectual das inovações tecnológicas e das atividades relacionadas ao Programa Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento do Café – PNP&D/Café.

Para desenvolver as ações de transferência de tecnologias e de comunicação organizacional, a Embrapa Café executa diretamente projetos que tratam desses temas, além de atuar por meio de convênios e parcerias com as Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária – Oepas, entidades de assistência técnica e extensão rural e demais instituições de ensino e pesquisa, assim como outras da sociedade civil, que atuam no desenvolvimento da cafeicultura. Para tanto, promove ações de capacitação e treinamento de técnicos e extensionistas; comunicação organizacional e para transferência de tecnologia; gestão do Observatório do Café do Consórcio; promove a cada dois anos os Simpósios de Pesquisa dos Cafés do Brasil no âmbito do Consórcio; e ainda promove e/ou apoia a realização de outros eventos técnico-científicos de interesse da cafeicultura.

Nesse contexto, destaca-se o projeto Transferência de tecnologias para a melhoria da qualidade do café produzido pela agricultura familiar, vigente a partir de 2012, que visa capacitar produtores de café nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo e Rondônia para a efetiva adoção de tecnologias por meio de dias de campo e unidades demonstrativas. As tecnologias utilizadas nesse projeto estão disponíveis no Portfólio de Tecnologias no link http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/tecnologias/pos-colheita.

Referidas tecnologias também estão disponíveis nas seguintes publicações técnicas da Embrapa Café: Circular Técnica 1 - Reúso da Água na Produção de Café Cereja Descascado; Circular Técnica 2 - Fornalha a Carvão para Secagem de Café e Grãos; Circular Técnica 4 - Lavadores e Sistema de Reúso da Água no Preparo do Café; Comunicado Técnico 2 - Construção e Utilização do Terreiro Híbrido para a Secagem do Café; Comunicado Técnico 3 - Construção de Ventiladores Centrífugos para Uso Agrícola; Comunicado Técnico 4 - Produção de Café Cereja Descascado - Equipamentos e Custo de Processamento; Comunicado Técnico 5 - Secador Rotativo Intermitente: Projeto, Construção e Uso; Comunicado Técnico 6 - Fornalha a Lenha para Secagem de Café e Grãos. Essas publicações encontram-se disponíveis no Portal do Consórcio Pesquisa Café - http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/publicacoes.

Destaque deve ser dado também ao projeto Comunicação para Transferência de Tecnologia, o qual contempla ações de comunicação organizacional e para transferência de tecnologia. Nesse sentido, a Embrapa Café conta com um Comitê Local de Publicações  composto por um presidente, um vice-presidente, uma secretária executiva e mais seis pesquisadores que analisam os trabalhos técnico-científicos publicados nas Séries Embrapa e nas diversas modalidades de publicação impressa, eletrônica ou audiovisual das entidades integrantes do Consórcio Pesquisa Café, disponíveis no mesmo link citado anteriormente.

Além dessas publicações, trimestralmente são divulgadas as edições da Revista Coffee Science que contempla artigos científicos que contribuem para o desenvolvimento da cafeicultura nas suas diferentes áreas. Essa revista foi criada pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), uma das instituições fundadoras do Consórcio Pesquisa Café, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais - Fapemig e do Polo de Excelência do Café - PEC/Café. As edições da Revista estão disponíveis no Portal do Consórcio Pesquisa Café para download: (http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/revista-coffee-science).

Quanto às ações de comunicação corporativa e para transferência de tecnologias destaca-se ainda no âmbito da Embrapa Café e do Consórcio:

 

Prosa Rural – O Programa de Rádio da Embrapa - Produzido pela Embrapa Informação Tecnológica em parceria com Unidades da Empresa e Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária - Oepas e distribuído gratuitamente para rádios de todo o Brasil, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS, do Ministério das Comunicações - MC, do Serviço Florestal Brasileiro - SFB e da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária - Abraço. Desde 2012 foram produzidos pela Embrapa Informação Tecnológica e Embrapa Café cinco programas visando à difusão tecnológica dos seguintes temas:

I - Indicação Geográfica: caminho para qualidade e valorização do café brasileiro

II - Consórcio de café com leguminosas para manejo de plantas daninhas

III - Produção Integrada do Café: caminho para a sustentabilidade

IV - Tecnologias inovadoras para a expansão da cafeicultura nas regiões do Cerrado

V - Tecnologias de baixo custo destinadas à cafeicultura familiar

 

Dia de Campo na TV – O programa de TV da Embrapa - Programa semanal de TV da Embrapa Informação Tecnológica produzido em parceria com as demais Unidades Descentralizadas da Empresa, é veiculado pela NET, SKY e Parabólica e pela NBR, TV Educativa, TV Sete Lagoas, TV Itararé Campina Grande/PB, TV Rio Preto Unaí/MG, TV Agromix Campo Grande/MS, TV Coop Fecoagro/SC.

O programa DCTV é veiculado pela NET, SKY e Parabólica e pela NBR, TV Educativa, TV Sete Lagoas, TV Itararé Campina Grande/PB, TV Rio Preto Unaí/MG, TV Agromix Campo Grande/MS, TV Coop Fecoagro/SC. Dois programas DCTV foram produzidos pela Embrapa Café em 2012. Segue abaixo resumo dos programas apresentados.Prosa Rural é distribuído gratuitamente para rádios de todo o Brasil, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Ministério das Comunicações, do Serviço Florestal Brasileiro e da Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária - Abraço.

A partir de 2012, a Embrapa Informação Tecnológica, em parceria com a Embrapa Café, produziu três programas do Dia de Campo na TV, a saber:

I - Papel da pesquisa na conquista de Indicações Geográficas do café

II - Cuidados no pós-colheita do café

III - Manejo Integrado de Pragas na cafeicultura

No âmbito do Consórcio Pesquisa Café, sob a coordenação da Embrapa Café, a Universidade Federal do Viçosa – UFV criou o Sistema Brasileiro de Informação do Café (SBICafé). O SBICafé é um repositório temático do conhecimento científico e tecnológico, que contém teses e dissertações de mestrado e doutorado, artigos e demais trabalhos apresentados nos eventos técnicos científicos de pesquisa da cafeicultura realizados no Brasil, com o objetivo de unificar e facilitar o acesso à produção científica das instituições consorciadas e contribuir para a transferência de tecnologias e promoção de produtos e serviços para o agronegócio café.

Vale destacar também o Observatório do Café, desenvolvido pela Embrapa Café a partir de 2013 no contexto do Agropensa da Embrapa. O Observatório tem como objetivos principais coletar, analisar e disseminar, de forma sistemática, dados estatísticos, informações sobre tendências de produção e consumo, oportunidades e ameaças dos mercados e possíveis trajetórias do processo de inovação, além de resultados de pesquisas realizadas pelo Consórcio Pesquisa Café e suas implicações para a competitividade do agronegócio cafeeiro e ainda subsidiar políticas públicas e a tomada de decisão pelos diversos protagonistas do setor.

No desenvolvimento das ações do Observatório do Café, as informações e análises foram organizadas e disponibilizadas em grandes agrupamentos de dados pertinentes ao agronegócio café: Conjuntura Mundial; Safras e Estoques; Consumo e Tendências; Estatísticas, Cotações e Análises; Clipping; Imagens; Vídeos e Áudios; Rede Social do Café; Revista Coffee Science; Publicações Técnicas e Relatórios de Atividades; e Sistema Brasileiro de Informação do Café – SBICafé. O Observatório do Café na íntegra pode ser acessado por meio do link:

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/consorcio/separador2/observatorio-do-cafe.

Quanto aos Simpósios de Pesquisa dos Cafés do Brasil, realizados bienalmente pelo Consórcio, tais eventos já fazem parte da agenda nacional de desenvolvimento científico e tecnológico desde 2000, quando foi realizado o primeiro. Nove edições já foram realizadas de 2000 a 2015 sob a coordenação da Embrapa Café. Todos os anais das nove edições do Simpósio estão disponíveis no link

http://www.consorciopesquisacafe.com.br/index.php/consorcio/separador2/simposio-de-pesquisa-dos-cafes-do-brasil.

Por último, como resultado dos investimentos e ações realizadas na pesquisa e transferência de tecnologias da cafeicultura brasileira, nas duas últimas décadas, após a criação do Consórcio Pesquisa Café em 1997, a constatação da transformação do setor cafeeiro é bastante positiva e expressiva. A área de produção no ano de 1997 era de 2,4 milhões de hectares e a produção de 18,9 milhões de sacas de 60 kg, com produtividade de 8,0 sacas/hectare. Em decorrência dos investimentos em pesquisa e dos resultados alcançados, passados 17 anos, houve redução da área de produção para 1,9 milhões de hectares, e o País produziu 45,3 milhões de sacas de 60 kg em 2014, com produtividade de 23,3 sacas/ha.

Em nível mundial, com base nos dados de 2014 da Organização Internacional do Café – OIC, em 1997, a produção foi de 99,7 milhões de sacas de 60 kg e o Brasil participou com 19% desse mercado. E, em 2014, como a produção mundial evoluiu para 141,4 milhões de sacas e, a brasileira, para 45,3 milhões de sacas, a participação do Brasil subiu para 32% do mercado mundial. Contribuíram para essa evolução cerca de mil projetos desenvolvidos no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, que geraram conhecimentos básicos, tecnologias, produtos e processos que beneficiaram direta e indiretamente o agronegócio ‘Cafés do Brasil'.

Por fim, convém enfatizar que os projetos de pesquisa e as ações de transferência de tecnologias desenvolvidas no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, sob a coordenação da Embrapa Café, são discutidos e aprovados previamente pelo Conselho Diretor do Consórcio, que é composto pelas dez entidades fundadoras do Consórcio, e, ainda, aprovados pelas entidades integrantes do Conselho Deliberativo da Política do Café – CDPC, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa, o qual também aprova o orçamento do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira – Funcafé, para custear tais ações.