Caracterização e uso de germoplasma e melhoramento genético do maracujazeiro (Passiflora spp.) auxiliados por marcadores moleculares - fase III

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: LOBATO, Breno

Espécies silvestres de maracujazeiro têm grande potencial para uso em programas de melhoramento genético, como porta-enxertos e para diversificar os sistemas produtivos como alimentos funcionais e como plantas ornamentais e medicinais. Para aproveitar todo esse potencial, estudos de caracterização e uso de germoplasma e melhoramento genético são estratégicos e de grande importância. O cultivo do maracujazeiro em escala comercial teve inicio na década de 70, com o maracujazeiro-azedo, sendo que a produtividade média brasileira é em torno de 13,4 ton/ha/ano e o potencial da cultura é maior que 50 ton/ha/ano. Para isso, é fundamental a utilização de híbridos e variedades melhoradas geneticamente e adaptadas aos diferentes sistemas de produção e regiões do Brasil. Com relação ao maracujá doce, ornamental e silvestre, apesar do grande potencial, o cultivo no Brasil é muito pequeno, o que, em grande parte, é devido à inexistência de variedades e híbridos melhorados geneticamente. Diante dessa demanda, a Embrapa Cerrados e parceiros têm realizado programas de caracterização e uso de germoplasma e melhoramento genético de espécies comerciais e silvestres de maracujá nos últimos 15 anos. O projeto atual contempla a fase III do programa, apresentando os objetivos gerais: 1. Realizar a caracterização morfo-agronômica de espécies silvestres e comerciais de maracujá como subsídio para utilização no melhoramento genético, como porta-enxertos, alimentos funcionais e plantas ornamentais e funcionais-medicinais; 2. Desenvolver variedades e híbridos de maracujazeiro-azedo, doce, ornamentais e silvestres mais adaptados, produtivos, com qualidade físico-química de frutos e resistência múltipla a doenças. Os resultados esperados envolvem o uso prático de recursos genéticos do gênero Passiflora e o desenvolvimento de novas variedades e híbridos comerciais de maracujazeiro-azedo, doce, ornamentais e silvestres.

Situação: concluído Data de Início: 10/2012 Data de Finalização: 05/2017

Unidade Lider: Embrapa Cerrados

Líder de projeto: Fábio Gelape Faleiro

Contato: fabio.faleiro@embrapa.br

Galeria de imagens