Publicações

Sorgo granífero consorciado com capim-braquiária na safrinha: estratégia para o manejo de plantas daninhas na soja em sucessão.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Autoria: MARCHAO, R. L.; SODRÉ FILHO, J.; CARMONA, R.; VILELA, L.; CARVALHO, A. M. de

Resumo: A adoção de sistemas agrícolas que promovam a intensificação sustentável do uso da terra é um dos princípios da agricultura de baixo carbono. Apesar da grande expansão do sistema plantio direto (SPD) no Cerrado, grande parte das áreas agrícolas ainda permanece em pousio na entressafra e sem palhada sobre a superfície do solo (Landers et al., 2020). Resultados recentes de pesquisa demostraram que quanto maior a quantidade e a diversidade de resíduos aportados pelas culturas, melhor será a qualidade do solo representada por seus atributos químicos, físicos e biológicos (Soares et al., 2019). Mesmo nas áreas onde ocorrem cultivos de safrinha, com aporte de biomassa de duas culturas por safra, há possibilidade de um terceiro cultivo, seja para produção de palhada, seja forragem para pastejo de entressafra. As espécies forrageiras modernas de duplo propósito podem atuar na melhoria do sistema plantio direto, incrementando o aporte de biomassa vegetal, e também na produção de forragem para pastejo de entressafra, conforme preconizado pela integração lavoura-pecuária (ILP). O Sistema Santa Fé é uma modalidade de ILP fundamentada na produção integrada de culturas de grãos (milho, sorgo, milheto e arroz) com forrageiras tropicais, com destaque para as do gênero Urochloa (syn. Brachiaria), com produção de forragem na entressafra e a formação de palhada em quantidade e qualidade para o SPD.

Ano de publicação: 2021

Tipo de publicação: Folhetos

Unidade: Embrapa Cerrados