Imagens

Sobre

O nome desta Ordem de insetos faz referência às asas anteriores endurecidas (do grego koleos = estojo e pteron = asas). São os insetos popularmente conhecidos como besouros e podem ser encontrados em quase todos os ambientes. A principal característica dos representantes desta Ordem é, como o próprio nome indica, o primeiro par de asas modificado (élitros). A maioria das espécies são fitófagas (se alimentam de praticamente todas as partes da planta – raiz, folhas, flores frutos e pólen), entretanto podem ser necrófagas (carniça), coprófagas (excrementos), predadoras, parasitas ou podem ainda infestar produtos de origem animal ou vegetal armazenados. No ambiente aquático, podem ser predadoras ou fitófagas (COSTA; IDE, 2006).

A Ordem é composta por cerca de 350 mil espécies, o que representa 40% de todos os insetos e 30% dos animais, formando o maior grupo de organismos da Terra (LAWRENCE; BRITTON, 1991; 1994). No Brasil, são registradas aproximadamente 28 mil espécies pertencentes a 105 famílias (CASARI; IDE, 2012).


Bibliografia citada

CASARI, S. A.; IDE, S. Coleoptera Linnaeus, 1758. In: RAFAEL, J. A.; MELO, G. A. R.; CARVALHO, C. J. B. de; CASARI, S. A.; CONSTANTINO, R. (Ed.). Insetos do Brasil: diversidade e taxonomia. Ribeirão Preto: Holos Editora, 2012. p. 453-536.

COSTA, C.; IDE, S. Coleoptera. In: COSTA, C.; IDE, S.; SIMONKA, C. E. (Ed.). Insetos imaturos: metamorfose e identificação. Ribeirão Preto; Holos, 2006. p. 107-146.

LAWRENCE, J. F.; BRITTON, E. B. Coleoptera (beetles). In: C.S.I.R.O. Division of Entomology. The insects of Australia: a textbook for students and research workers. 2. ed. Carlton: Melbourn University Press, 1991. p. 543-683.