De maneira geral, os insetos estão envolvidos em vários processos e interações ecológicas, destacando-se os serviços ecossistêmicos como polinização, dispersão de sementes, predação, controle biológico, ciclagem de nutrientes e a regulação de populações tanto de plantas como de outros animais.


Biodiversidade

Este é o grupo mais abundante do planeta, tanto em número de indivíduos quanto em riqueza de espécies, estando presente em praticamente todos os ambientes, desde o nível do mar até as altitudes mais elevadas, em locais extremamente quentes ou em regiões com temperaturas abaixo de zero. A grande capacidade em se estabelecer em diferentes ambientes possibilita a existência de altíssima diversidade de espécies em todo mundo, sobretudo nas regiões tropicais.


Importância econômica


Os insetos podem ser benéficos ao homem, principalmente, na forma de polinizadores, no controle biológico e como produtores de mel ou seda, mas podem também causar enormes prejuízos econômicos, como nos ataques a lavouras. Além disso, várias espécies atuam como vetores de doenças ou, até mesmo, causando sérios danos à saúde por meio de picadas.


Importância ecológica

  •     São parte importante da cadeia alimentar;
  •     Podem servir como indicadores de mudanças ambientais;
  •     Atuam como polinizadores;
  •     Têm papel fundamental no controle biológico de insetos-praga;
  •     Participam da limpeza de carcaças, dificultando a disseminação de doenças;
  •     Auxiliam na decomposição de restos animais e vegetais;
  •     Contribuem para a aeração do solo.

 

Texto: Amabilio J. A. de Camargo

 

Figura 1. Estruturas gerais da morfologia de um inseto (1. Antena; 2. Ocelo; 3.Olho; 4. Occipício; 5. Pós-occipício; 6. Pronoto; 7. Mesonoto; 8. Metanoto; 9. Tergos; 10. Cerco; 11. Epiprocto; 12. Paraprocto; 13. Ovipositor; 14. Espiráculo; 15. Esternos; 16. Metapleura; 17. Mesopleura; 18. Coxa; 19. Propleura; 20. Trocanter; 21. Fêmur; 22. Tíbia; 23. Tarso; 24. Garras tarsais; 25. Lábio (palpo); 26. Maxila (palpo); 27. Mandíbula; 28. Labro; 29. Clípeo).

Ilustração: Nícholas F. Camargo e Wellington Cavalcanti