Início       Biblioteca Multimídia      Pesquise!       Ações Educativas      Conheça a Embrapa    Fale conosco

Animais e Criações

Cenário Animais e Criações
Voltar

O maior peixe de rio do mundo

Pirarucu

Você sabia que os maiores peixes de água doce, do mundo, nadam em rios brasileiros? Um deles é o piraiba (que é um peixe de água doce sem escamas, ou seja, de couro); e, o, outro, o pirarucu (que é um peixe escamamdo, isto é, com escamas). Cada um deles pode pesar cerca de  200 quilos.

 

Aqui, vamos falar apenas do pirarucu, que recebeu esse nome da língua tupi (em que pira significa "peixe"; e urucum significa "vermelho"), pelo fato de as escamas de sua cauda adquirirem, na época da reprodução, um tom avermelhado.

Já foram encontrados pirarucus de quase 3 metros de comprimento, o que rendeu a esse peixe o apelido de “Gigante da Amazônia”. Aliás, até mesmo o seu nome científico diz o quanto ele é grande: Arapaima gigas, ou o “gigante do gênero arapiama".

O pirarucu é uma espécie muito antiga. Ele já estava no planeta bem antes de surgir o primeiro ser humano, e chegou a conviver com os dinossauros há 200 milhões de anos! Também por isso ele é chamado de gigante pré-histórico.

Outra curiosidade sobre esse enorme peixe é o fato de ele precisar de ir até a superfície para respirar. Se ele não fizer isso, pode morrer afogado; pois tem uma bexiga natatória modificada, que funciona como um pulmão.

Essa característica, aliás, deixa o pirarucu bem vulnerável, uma vez que os pescadores ficam esperando, em canoas ou barcos, que ele suba à superfície, onde então podem capturá-lo com um arpão.

Os índios – que conhecem o pirarucu desde muito antes do descobrimento do Brasil – contam uma antiga história sobre esse peixe, a qual os pais costumam contar aos filhos; e  vamos agora contá-la para você!

A lenda do pirarucu

Na tribo dos Uaiás, no sudoeste da Amazônia, nasceu um índio chamado Pirarucu, que mais tarde se tornaria um grande e forte guerreiro. Pirarucu era filho de Pindarô, chefe dos Uaiás e conhecido por sua bondade.       

Pirarucu, porém, não herdou do pai o bondoso coração. O rapaz era cheio de vaidade e egoísmo; vivia se vangloriando de sua força e poder; e ainda reclamava dos deuses.                                                                                           

Certa vez, enquanto seu pai visitava outras tribos, Pirarucu capturou índios de sua própria tribo e os matou sem motivo algum.                                                                                                                                

Essa maldade foi a gota d’água para Tupã, o mais poderoso dos deuses, que então enviou fortes torrentes de chuva sobre Pirarucu, quando este pescava com outros índios. O jovem, porém, não se abalou com as águas que Tupã enviava, e ainda zombou dos deuses com palavras de desprezo.

 

Foto de um Pirarucu, de Síglia Regina dos Santos Souza

Por isso, Tupã chamou Xandoré, divindade que odeia os homens, e ordenou-lhe que atirasse raios e trovões sobre Pirarucu. Ao ver o perigo que corria, o guerreiro tentou escapar, mas foi acertado por um raio bem no coração.  Mesmo assim, Pirarucu não se arrependeu nem pediu perdão.

Foi então que os outros índios viram Pirarucu, ainda vivo, ser transformado num gigante e escuro peixe e levado para as profundezas do rio; de onde nunca mais voltou!

Fonte: Embrapa Pesca e Aquicultura