17/11/16 |   Agricultura familiar  Recursos naturais  Segurança alimentar, nutrição e saúde

Dia de Campo na TV - Mel do Pantanal ganha certificação e aposta em novos mercados

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Este programa foi ao ar no dia 18 de novembro de 2016.

O Dia de Campo na TV vai falar sobre o Mel do Pantanal que desde o dia 10 de março de 2016 passou a integrar o time dos produtos nacionais com certificação de Indicação Geográfica (IG), registrado e emitido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). Essa é a primeira IG de uma região produtora de mel e também a primeira do Centro-Oeste do Brasil. Recebem este selo produtos que apresentam uma qualidade única, devido a características naturais como solo, vegetação, clima e saber fazer.

No caso do Mel do Pantanal o grande destaque é a produção aliada a conservação de um bioma único, em que a prática da apicultura pode ser desenvolvida em harmonia com a natureza, auxiliando na sua conservação, uma vez que a manutenção ou plantio de espécies que apresentem floradas ou outros recursos vegetais de interesse para as abelhas africanizadas (Apis mellifera) é requisito fundamental nesta atividade econômica. As diversas floradas das plantas silvestres da região pantaneira resultam em méis muito diversificados com sabores, aromas e colorações particulares, os quais são muito demandados nos mercados nacionais e internacionais.

Segundo o Presidente da Federação de Apicultura e Meliponicultura de Mato Grosso do Sul (Feams) o médico veterinário Gustavo Nadeu Bijos, proteger e incentivar à conservação da natureza por meio do trabalho com abelhas africanizadas e nativas no Pantanal foi o principal objetivo para a busca desta certificação, além da possiblidade de agregar valor ao mel produzido em apiários dessa região. Ele lembra que todo o processo teve início em uma das reuniões itinerantes da Câmara Setorial Consultiva de Apicultura de Mato Grosso do Sul, ocorrida em 20 de setembro de 2007 durante a Feapan, em Corumbá, quando os pesquisadores da Embrapa Pantanal Vanderlei Doniseti Acassio dos Reis, juntamente com Roberto Aguilar e André Steffens comentaram durante a palestra do primeiro sobre a importância de se ter uma IG para os produtos apícolas na região pantaneira. Estas informações subsidiaram e motivaram a Associação Leste Pantaneira de Apicultores (Alespana), com sede em Aquidauana/MS, e o Sebrae-MS a encaminhar o projeto em 2008 para o Sebrae Nacional, que tratou dos trâmites legais do processo para a obtenção da IG.

Segundo Bijos, o trabalho realizado pela Embrapa Pantanal nestes últimos anos foi de fundamental importância neste processo, como a divulgação da viabilidade econômica da atividade na região do Pantanal que demonstrou que, além de uma alternativa, a apicultura pode vir a ser a renda principal da propriedade rural e que pode ser desenvolvida em larga escala. Além disso, ele destaca as inúmeras capacitações de apicultores e transferência de tecnologias realizadas pela instituição, desenvolvidas em parceria com o Senar/MS, com a Feams, Sindicato Rural de Corumbá, UFMS - Câmpus do Pantanal, Fundação de Meio Ambiente do Pantanal e Secretaria Municipal de Produção Rural de Corumbá-MS, Agraer, Associação de Apicultores do Pantanal, Associação dos Apicultores da Agricultura Familiar de Corumbá e do Curso de Técnico em Meio Ambiente da Escola Estadual Dr. Gabriel Vandoni de Barros, ao longo dos últimos anos. Ele também destaca que essas ações são imprescindíveis para aumentar o número de apicultores capacitados na atividade e a elaboração do "calendário apícola" - onde estarão relacionadas a diversidade de plantas nativas, exóticas e/ou cultivadas da região e que são visitadas por abelhas africanizadas e seus respectivos períodos de florada - o qual é de fundamental importância para se planejar os manejos adequados com o objetivo de maior produtividade por colmeia/ano.

O apicultor interessado em trabalhar com a IG terá que ter o seu apiário registrado e georreferenciado oficialmente nos órgãos de defesa animal e vegetal de MS ou MT, IAGRO e INDEA, respectivamente. Além disso, segundo Gustavo Bijos, o produtor terá que utilizar um sistema de rastreabilidade da produção, a ser confirmado na próxima Assembleia do Conselho das Federações, Cooperativas, Associações, entrepostos e empresas afins à Apicultura do Pantanal do Brasil (Confenal), marcada para ser realizada até o início da safra de mel deste ano, prevista para julho/agosto e seguir as regras e critérios estabelecidos  para a produção do "Mel do Pantanal" enumeradas no "Regulamento de Produção da Indicação de Procedência do Mel do Pantanal do Brasil", elaborado  pela Confenal.

Futuro promissor
Por se tratar de um alimento saudável, com aplicações em diversas áreas relacionadas a saúde e bem estar humano, o mel é cada vez mais consumido por um público de maior poder aquisitivo e exigente em suas escolhas. Esta certificação vem a somar e atribuir excelente reputação, valor e identidade própria ao Mel do Pantanal, além de distingui-lo de seus similares disponíveis no mercado. O apelo "ecologicamente correto" de um alimento que é produzido de forma harmônica à preservação ambiental e por pessoas da região agrega valor e diferencia o mel pantaneiro. Segundo Vanderlei dos Reis a expectativa é que, em breve, a produção possa atingir um estágio comercialmente mais competitivo no Pantanal, já que a apicultura vem se mostrando uma atividade produtiva transformadora da realidade econômica em várias regiões do Brasil por meio da geração de emprego e renda.

O Dia de Campo na TV  "Mel do Pantanal ganha certificação e aposta em novos mercados" foi produzido pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF) em parceria com a Embrapa Pantanal (Corumbá/MS), unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além do tema principal o programa aborda outros assuntos nos quadros – Agência Embrapa de Notícias, Sempre em Dia; Repórter em Campo; Na Mesa; Quem quer ser cientista; Minuto do Livro e Ciência e Tecnologia em Debate.

Saiba como sintonizar.

No site http://www.embrapa.br/diacampo você acessa a grade completa da programação, além de reportagens dos programas.

Raquel Brunelli d'Avila e Ana Maio (DRT/MS 113 e MTb 21.928)
Embrapa Pantanal

Contatos para a imprensa

Telefone: (67) 3234-5886

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

dctv2016mel