29/07/11 |   Agricultura familiar

Dia de Campo na TV - Flores tropicais: alternativa de trabalho e renda na agricultura familiar

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Arquivo Empaer

Arquivo Empaer - Estrelícia no campo, em Acorizal/MT.

Estrelícia no campo, em Acorizal/MT.

Este programa foi ao ar no dia 29 de julho de 2011.

A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural – Empaer em parceria com Universidade Federal de Mato Grosso e apoio do Sebrae está desenvolvendo projetos de pesquisa com flores tropicais. Quatro espécies e nove variedades de flores tropicais estão sendo testadas no Campo Experimental da Empaer em Acorizal,  munícipio a 62 km ao norte de Cuiabá.

Estrelícia, bastão do imperador, helicônias e alpínias são flores tropicais resistentes ao clima quente. As cores exuberantes, as formas exóticas e maior durabilidade tem tornado o mercado consumidor promissor dentro e fora do Brasil.

Em um dos experimentos, com a espécie Strelitza reginae (ave do paraíso) estão sendo testados cinco tratamentos com diferentes sombreamentos, quatro em estufas e um a sol pleno, para avaliar qual a melhor resposta para melhor produção de flores tropicais. "Na parte vegetativa, as que estão dentro das estufas estão se desenvolvendo melhor, mas em termos de produção, observamos que as flores que estão diretamente ao sol começaram a produzir antes daquelas nas estufas. Mas não indica que são melhores,  temos de acompanhar até o final do  experimento, quando as flores das estufas também estarão produzindo, para avaliar a diferença de produtividade e qualidade entre os tratamentos", avaliou a pesquisadora Eliane Daltro.

Em outro experimento estão sendo testadas espécies de helicônias, bastão do imperador, estrelícias e alpínias. A biológa Lozenil Frutuoso explica que "a adubação da Strelitza reginae é feita com farinha de osso, usada para indução floral". Em relação à produção de alpínias, a biológa Carmem Fava destaca que "a vermelha, até agora, tem mostrado melhor desenvolvimento nas condições de clima da Baixada Cuiabana; a alpínia rosa, mais sensível ao sol, está exigindo um sombreamento, mesmo que seja o natural´´.

No estado existe cerca de 15 produtores que apostam no cultivo de flores tropicais e folhagens. Algumas variedades de helicônias, por exemplo, produzem o ano todo, têm manejo simples e um mercado consumidor atrativo, uma vez que decoradores e paisagistas aproveitam a durabilidade das flores para ornamentação de eventos e jardins. O projeto além de promover a renda familiar dos produtores tem como objetivos fixar o jovem no campo, fortalecer e incentivar o mercado de flores, aumentando a produção para atender as demandas de mercado.

O Dia de Campo na TV sobre Flores tropicais: alternativa de trabalho e renda na agricultura familiar é uma produção da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Cuiabá – MT) e Embrapa Informação Tecnológica (Brasília – DF), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Saiba como sintonizar.

No site http://www.embrapa.br/diacampo você acessa a grade completa da programação, além de reportagens dos programas.

Shirley H. de Souza Ocampos
Empaer-MT

Contatos para a imprensa

Telefone: (65) 3613-1722

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/