Núcleo de Pesquisa e Treinamento para Agricultores - NPTA

Inaugurado em 2007 e localizado na região serrana fluminense, o Núcleo de Pesquisa e Treinamento para Agricultores (NPTA) é  resultado de uma parceria entre a Embrapa e a prefeitura de Nova Friburgo. Foi criado com o intuito de aproximar a realidade da região de agricultura mais dinâmica do Estado dos pesquisadores das Unidades da Empresa no Rio de Janeiro (Embrapa Agrobiologia, Embrapa Agroindústria de Alimentos e Embrapa Solos).

Além de promover a transição agroecológica de unidades de produção familiares na região por meio de pesquisa participativa, o NPTA também exerce um importante papel na transferência de tecnologias para a comunidade rural. As ações do Núcleo buscam o envolvimento dos próprios agricultores familiares na avaliação das soluções desenvolvidas pela pesquisa, que podem ser ajustadas de acordo com as condições de suas unidades produtivas.

O NPTA teve importância fundamental também na reconstrução e no restabelecimento da agricultura serrana após as enchentes e deslizamentos de terra de janeiro de 2011, evento considerado uma das maiores tragédias ambientais da história do País. Um dos locais mais afetados foi a microbacia Barracão dos Mendes, e os próprios agricultores buscaram o auxílio da Embrapa para buscar alternativas para reduzir os riscos da atividade agrícola e melhorar a conservação do solo.

Entre as ações locais, destacam-se a utilização de metodologias para dinamizar o diálogo com agricultores, a promoção de práticas sustentáveis por meio da educação ambiental em escolas rurais e a promoção do desenvolvimento territorial endógeno, que tem por pilares a utilização de ativos locais e a participação social para a promoção do desenvolvimento sustentável. O Núcleo também oferece apoio ao processo de organização de agricultores e incentiva a implementação de práticas agroecológicas, com enfoque em plantio direto, adubação verde, insumos locais e boas práticas de pós-colheita. 

Mais recentemente, o NPTA também tem se envolvido com outra vertente: o desenvolvimento sustentável em ambientes de montanhas, a partir de uma visão multidisciplinar, que considera tanto o espaço rural quanto sua integração com o urbano. Hoje, a Embrapa integra a Aliança para as Montanhas, organismo da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) que trabalha a temática.

Por fim, o Núcleo hoje também tem uma atuação junto à cadeia produtiva do lúpulo e das cervejas artesanais da região, com pesquisas focadas no desenvolvimento de tecnologias e geração de conhecimento sobre a produção da planta nessa área montanhosa do Estado. A Embrapa participa, inclusive, da Rede de Fomento à Cultura do Lúpulo na Região Serrana Fluminense.

 

Leia mais: 

+ + Estudo na serra fluminense mostra impactos dos deslizamentos ocorridos em 2011

+ + Uso de herbicidas no manejo de adubos verdes reduz macrofauna do solo

+ + Oportunidades em ambientes de montanha são foco de Mountains 2018

 

Web Content Display