Processo fúngico de destoxificação e enriquecimento de bioativos em tortas de semente de pinhão-manso para nutrição de monogástricos

 

 

 

 Sumário gráfico

 

 Panorama da
 Tecnologia

 

Macrofungos capazes de degradar as moléculas de ésteres de forbol presentes nas tortas e/ou semente de pinhão-manso. O substrato destoxificado pode ser aplicado como insumo para nutrição de monogástricos. Além da destoxificação de pinhão-manso, ocorre a incorporação de massa fúngica junto à biomassa vegetal de modo a enriquecer o insumo com bioativos (antioxidantes, beta-glucanas, enzimas, entre outros compostos). Adicionalmente, ocorre a deslignificação e desconstrução parcial das fibras vegetais.

 

 Vantagens e  Diferenciais
 da Tecnologia

 

- Alternativa de tratamento para tortas oleaginosas com restrição de uso como insumo para nutrição monogástricos ou ruminantes, em função de fatores tóxicos e antinutricionais, tais como ésteres de forbol e fitato

- Deslignificação parcial da biomassa, aumentando a digestibilidade do insumo

- Despolimerização parcial da celulose e liberação açúcares redutores totais aumentando a digestibilidade e energia metabolizável do insumo

- Incorporação de metabólitos microbianos no insumo que podem ser considerados como Bioativos (beta-glucanas, ergosterol, antioxidantes)

 

 Aplicações

 

Beneficiamento de torta de semente de pinhão-manso para inserção em formulados de ração animal (monogástricos e poligástricos)

 

 

 Estágio de
 desenvolvimento

 

 Oportunidades para
 transferência de  tecnologia

 

- Cooperação Técnico-Científica (co-desenvolvimento)

- Fornecimento de Tecnologia

- Incubação de Empresas de Base Tecnológica e geração de spin-offs/start-ups

 

 Responsável

 

Simone Mendonça