Grãos Especiais

Viabilizar a produção de tipos especiais de grãos de arroz e feijão-comum

Coordenadores:

Aluísio Goulart Silva
José Manoel Colombari Filho

As principais formas de consumo do arroz no Brasil são o branco polido, o parboilizado e o integral. Apesar disso, existem produtos diversificados que variam em cor, tamanho, forma e até aroma. De modo semelhante, isso ocorre também para o feijão. Embora o produto mais comum seja o feijão carioca e o feijão preto, há, por exemplo, vários outros grupos de cor, forma e tamanho de grãos.

Pensando no potencial dessa variabilidade, o centro de pesquisa conduz estudos para ampliar as opções aos agricultores, indústrias, chefes de cozinha e amantes da boa mesa que se interessam em produtos diferenciados quanto à aparência, qualidade nutricional e funcional, com valor agregado e que podem ser comercializados, tanto no mercado interno quanto externo.

No que tange ao arroz, são feitas pesquisas para disponibilização de novas cultivares de arroz vermelho, preto e aromático, bem como de cultivares voltadas para a culinária japonesa e italiana.

No caso do feijão, são lançadas cultivares especiais para atender ao mercado interno, envolvendo os grãos mulatinho, rajado, jalo, rosinha e roxinho. Existem ainda trabalhos com feijões especiais que atendem ao padrão de qualidade internacional e, com abertura para o mercado interno, tais como o Calima, o Dark Red Kidney e, principalmente, o Branco.