Riscos geotécnicos e vulnerabilidades: aplicação de grade regular para representação espacial da população na zona costeira.

Enter multiple e-mails separated by comma.

Authorship: IWAMA, A. Y.; BUENO, M. DO C. D.; D'ANTONA, A. DE O.; BATISTELLA, M.

Summary: Considerando o contexto de riscos e vulnerabilidades (UNISDR, 2004; 2013; BRASIL/PNPDC, 2012; IPCC, 2012) e de mudanças climáticas (BRASIL/PNMC, 2009; IPCC, 2007; 2014) no âmbito da gestão ou de políticas públicas, caracterizar as situações de riscos e vulnerabilidades nas zonas costeiras tem sido fundamental para as agendas científicas relacionadas à temática das dimensões humanas das mudanças climáticas e ambientais. Nesse sentido que esse trabalho buscou, mais do que caracterizar essas situações, identificar possíveis padrões no perfil socioeconômico da população que influenciam sua situação de vulnerabilidade, trazendo também ao debate uma reflexão sobre as limitações dos métodos propostos para a análise da vulnerabilidade, que muitas vezes (ou quase sempre), é apenas tangencial (MARANDOLA Jr., 2009). Por meio de uma análise geoespacial, buscou-se identificar quais são os principais elementos indicativos de vulnerabilidade na zona costeira de São Paulo, por meio da integração de dois conjuntos de dados organizados em um Sistema de Informações Geográficas (SIG): riscos geotécnicos sobrepostos em uma grade regular de células de tamanho de 250 m para as áreas urbanas e de 1000 m para áreas rurais (proposta por BUENO, 2014 ? em prep.; BUENO; DAGNINO, 2011). As variáveis do meio físico consistiram em: (a) riscos geotécnicos associados com processos geológicos e hidrológicos ? escorregamentos, inundação e recalques ou subsidência do solo; (b) declividade; (c) altitude e modelo digital de elevação e variáveis. As variáveis sociodemográficas foram: (d) número de pessoas (moradores); (e) gênero (pessoas responsáveis pelo domicílio de sexo masculino e feminino); (f) renda; (g) idade; (h) raça ou cor e (i) alfabetização, todas agregadas por grades regulares ou células como unidade de análise.

Publication year: 2015

Types of publication: Annals and event proceedings

Observation

Some of Embrapa's publications are published as ePub files. To read them, use or download one of the following free software options to your computer or mobile device. Android: Google Play Books; IOS: iBooks; Windows and Linux: Calibre.

 


Access other publications

Access the Agricultural Research Database (BDPA) to consult Embrapa's full library collection and records.
Visit Embrapa Bookstore to purchase books and other publications sold by Embrapa.