O Aedes aegypti é conhecido por ser um mosquito adaptado ao ambiente doméstico, mas essa aproximação com o meio urbano não significa que ele não tenha capacidade de proliferação no meio rural. As propriedades rurais contam com locais de riscos capazes de servirem como criadouro para o transmissor da dengue, febre Chikungunya e vírus Zika. Casos dessas doenças têm sido reportados, por exemplo, em áreas periurbanas do Distrito Federal e em comunidades das zonas rurais de Piracicaba e Ribeirão Preto, em São Paulo. Diante do desafio de combater o Aedes também nas zonas rurais, as Boas Práticas Agropecuárias incluem orientações para que o produtor não deixe em local descoberto nenhum utensílio que possa acumular água e mantenha limpos os bebedouros dos animais.

News

Mosquito modificado geneticamente é nova arma de combate ao Aedes

Cecília Kosmann apresentará o seminário Aedes do bem em 13 de dezembro, das 14 às 16h no auditório da Embrapa Meio Ambiente em Jaguariúna (SP).

Embrapa e fabricante alagoano discutem lançamento de bioinseticida contra Aedes aegypti

Empresa terá capacidade de produção de 8 mil litros por mês das formulações do bioinseticida. Os processos de licenciamento estão em fase de conclusão.

Planta da Amazônia é testada no combate ao mosquito Aedes aegypti

Substância retirada da planta pode ser matéria-prima para repelentes e produtos larvicidas

Embrapa realiza “Dia D” de combate ao Aedes aegypti

Até o momento, 139 empregados e 76 colaboradores já foram treinados para atuar no combate ao mosquito.

Embrapa e comitê municipal de São Carlos se unem no combate ao Aedes aegypti

A Embrapa Instrumentação e o Comitê de Combate à Dengue de São Carlos pretendem desenvolver um sistema de inteligência e gestão territorial que permita uma melhor compreensão da...