Esta página reúne informações sobre como a Embrapa participa do Fundo Amazônia, por meio do Projeto Integrado para a Produção e Manejo Sustentável do Bioma Amazônia, financiado pelo Fundo Amazônia e operacionalizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O projeto busca promover a produção e a disseminação de conhecimentos e tecnologias voltadas para a recuperação, conservação e uso sustentável da Amazônia, por meio de apoio a projetos e ações de pesquisa, desenvolvimento, transferência de tecnologia, intercâmbio de conhecimentos e comunicação rural.

Arranjos

O projeto está estruturado em quatro arranjos, cada um composto por projetos de abrangência regional, estadual ou local, selecionados através de chamadas internas e executados por centros de pesquisa que atuam naquele bioma. 
 [+] Leia mais

 

 

 

Instrumentos de parceria

Acordo de cooperação técnica

  • Partícipes: BNDES, Embrapa e Fundação Eliseu Alves
  • Prevê a execução de duas chamadas internas de projetos
  • Vigência: 42 meses
  • Estabelece os termos da parceria 

Contrato de colaboração financeira não reembolsável

  • Partícipes: BNDES, Embrapa e Fundação Eliseu Alves
  • Destina-se à realização da 1ª chamada interna de projetos
  • É o instrumento de Execução financeira
  • Vigência da 1ª chamada: 30 meses
  • Recurso envolvido: R$ 33.691.380,00


Oficinas Territoriais

As oficinas territoriais realizadas entre os meses de agosto e setembro de 2016 tiveram como objetivo principal a elaboração de escopo de ações e estreitamento de parcerias junto aos principais atores locais para alcance dos resultados acordados com o BNDES.

As oficinas permitiram a construção, de forma participativa e colaborativa, de propostas de projetos que contribuíssem para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. Essa abordagem reflete o olhar estratégico da Embrapa na aproximação com as instituições locais e com as comunidades tradicionais, assentamentos e agricultores familiares, público alvo do projeto. A iniciativa possibilitou a abordagem territorial do desenvolvimento e buscou assegurar, por meio da participação de diversos atores, o direcionamento de ações conjuntas para a transformação da realidade social, materializada no território.