A cultura da berinjela | voltar ao início


Embrapa Hortaliças
Sistemas de Produção, 3
ISSN 1678-880X Versão Eletrônica
Autores

Glossário

A

Agente quimiopreventivo: é todo produto químico natural ou sintético, capaz de inverter, suprimir ou impedir o processo de evolução do câncer.

Alimento funcional: alimento semelhante em aparência ao alimento convencional, consumido como parte da dieta usual, capaz de produzir demonstrados efeitos metabólicos e fisiológicos, úteis na manutenção de uma boa saúde física e mental, podendo auxiliar na redução do risco de doenças crônico-degenerativas, além das suas funções nutricionais básicas.

Anelamento:constrição ou podridão em todo o perímetro de uma planta, podendo levá-la a morte.

Antera: parte da flor que produz o pólen; componente dos estames; a porção masculina da flor.

Antese: período de abertura da flor.

Antocianina: pigmento que confere coloração arroxeada aos diferentes órgãos da planta, como frutos, folhas e caules.

Apolipoproteina: importante marcador bioquímico da aterosclerose, uma das principais causas de morbidade e mortalidade no mundo contemporâneo.

Autofecundação: modo de reprodução sexuada onde os gametas masculinos e femininos são oriundos do mesmo indivídua. Isto é, fertilização da flor com o pólen da mesma planta.

Autógama: planta que se reproduz predominantemente por autofecundação.

 

B

Baga: nome genérico dos frutos simples, com mais de uma semente, como tomate, pimentão e pimenta.

Branqueamento: processo térmico de curto tempo de aplicação, com características de pré-tratamento para inativação de enzimas, limpeza do alimento, amolecimento e inchação dos tecidos vegetais e fixação da coloração de certos pigmentos.

 

C

Calcário calcinado: calcário de reação rápida obtido por meio da calcinação (submeter à alta temperatura) da rocha calcária e posterior moagem.

Calcário dolomítico: rocha que contém carbonato duplo de cálcio e teor de magnésio acima de 12%.

Cálice: conjunto de peças foliáceas (semelhante a folhas), geralmente verde, circundando as pétalas da flor.

Capacidade de troca catiônica: capacidade do solo em adsorver (reter) cátions (Ca, Mg, K, Na e H+Al).

Capacidade tampão: é a resistência que o solo oferece à mudança de pH.

Carcinogênico: substância que provoca ou estimula o desenvolvimento de tumor maligno no organismo.

Centro de dispersão: local a partir do qual uma espécie vegetal se dispersou.

Cimeira: tipo de inflorescência definida, cujo eixo tem crescimento limitado e termina por uma flor, sucedendo o mesmo aos eixos secundários, que partem do principal.

Clorose: doença ou anomalia das folhas, que tornam-se amarelecidas.

Coleto: zona de transição entre raíz e caule já manifestada na planta jovem.

Condição edafoclimática: condições de clima e solo de uma determinada região.

Condicionamento osmótico de sementes: consiste na embebição de sementes em uma solução osmótica por período de tempo e temperatura determinados e posterior secagem, visando  uma melhoria do desempenho da semente durante a germinação.

Corola: verticílio interno do perianto da flor, quase sempre vistoso e de coloração viva, rarissimamente verde.

Cruzamento interespecífico: ato ou efeito de cruzar indivíduos (genitores) pertencentes à mesma espécie.

 

D

Deiscência poricida: abertura em forma de poro na antera para liberação dos grãos de pólen após maduros.

Diabetes: distúrbio metabólico em que está prejudicada, em grau variável, a capacidade de metabolização de glicídios, surgindo em conseqüência, hiperglicemia, glicusúria e poliúria, além de sintomas tais como sede, fome, fraqueza e distúrbios do metabolismo de lipídios.

Doença fúngica: doença causada por fungos que são microorganismos saprófitas ou parasitas e que se multiplicam por grande número de tipos de esporos.

Doença vascular: doença que afeta o sistema vascular da planta (normalmente o xilema).

 

E

Emasculação: retirada das anteras ou dos gametas masculinos de uma flor.

Enzima: catalizador encontrado em organismos vivos, capaz de aumentar a rapidez de uma reação química.

Esporo: unidade propagativa de um fungo.

Esporulação: produção de esporos.

Estame: órgão masculino da flor formado pelo filete que sustenta a antera, na qual por sua vez, se formam os grãos de pólen.

Estaqueamento: sustentar a planta por meio de estacas para evitar o seu tombamento.

Estigma: porção terminal do gineceu, destinada a recolher o pólen, e sobre a qual ele germina.

Estilete: porção filamentosa que prolonga o ovário para cima, e na ponta da qual se acha o estigma.

Estresse: reação da planta a situações ambientais adversas como por exemplo deficiência hídrica, temperatura excessivamente alta ou baixa.

Exigência edáfica: relacionada com os fatores físicos e químicos do solo que influenciam o desenvolvimento das plantas.

 

F

Fenol: massa cristalina branca, substância muito usada como desinfetante sanitário, médico e cirúrgico.

Fertirrigação: utilização da água de irrigação como veículo para aplicação de fertilizantes.

Filamento: parte estéril do estame (filete), geralmente filamentosa, que suporta a antera.

Fitoplasma: bactéria (procarioto) desprovido de parede celular, que causa doença em plantas.

Folha alterna: folhas que se inserem, isoladamente, em diferentes níveis do caule.

Folha lobada: folha recortada em lobos ou lóbulos.

Fotossíntese: síntese de substâncias orgânicas mediante a fixação do gás carbônico do ar através da ação da radiação solar.

 

 

G

Glicoalcalóide: composto tóxico naturalmente presente em todas as partes da planta de batata.

Gotejamento: distribuição localizada de água de irrigação, por meio de gotejadores.

Gradagem: operação de gradear (aplanar) a terra para o nivelamento da mesma.

 

H

Hipercolesterolemia: doença genética causada pela deficiência ou má função do receptor LDL; leva ao acúmulo excessivo do LDL no plasma, produzindo níveis muito altos de colesterol plasmático.

Húmus: produto da decomposição parcial dos restos vegetais que se acumulam no solo, aos quais se juntam restos animais em menor escala.

 

I

In natura: expressão latina que significa produto ao natural, sem processamento.

Inseto polífago: onívoro ou seja, que se alimenta de tudo.

 

M

Macho-estéril: plantas que não produzem flores masculinas ou que produzem flores cujo pólen é estéril.

Manejo integrado: associação de várias técnicas (por exemplo, tratos culturais, uso de variedade resistente, controle biológico, uso racional de agrotóxicos) para o controle de pragas e doenças.

Medicina ayurvédica: é a medicina "alternativa" considerada pela Índia. A Ayurveda significa "conhecimento ou ciência da vida" e é obtida pela sintonia entre o corpo e a mente. Utiliza na sua abordagem terapêutica plantas medicinais, dieta, exercícios físicos, meditação, yoga, astrologia hindu, massagem, aromaterapia e psicologia.

Micélio: conjunto de hifas, que compoem o corpo (talo) de um fungo.

Mulching: cobertura morta usada em plantações hortícolas (plástico preto, palha, serragem, etc.).

 

N

Narcótico: substância cuja ação se caracteriza pela produção de amnésia, hipnose, analgesia e certo grau de relaxamento muscular.

Necrose: morte que ocorre em tecido ou órgão e que pode variar em extensão, de células individuais ou grupos de células, a pequenas ou grandes áreas.

Ninfa: fase secundária do desenvolvimento de insetos.

Nutracêutico: qualquer substância considerada alimento ou parte de alimento que propicie benefícios médicos ou para a saúde, incluindo a prevenção ou tratamento de doenças.

 

O

Otite: inflamação do ouvido.

 

P

Pasteurização: tratamento térmico que elimina os microorganismos termosensíveis existentes no alimento.

Pedicelo: haste que sustenta a flor ou fruto, ligando-o à planta; ‘cabinho'.

Placebo: medicamento inerte misturado com fins sugestivos ou morais ou ainda em trabalhos de pesquisa, quando é dado a um grupo de pacientes que ignoram estar tomando medicamento cuja ação se quer investigar.

Planta perene: planta de ciclo vegetativo maior de dois anos.

Plântula: planta em estado de vida latente, na semente; planta em embrião; planta jovem.

Podridão apical: distúrbio fisiológico caracterizado por uma necrose escura e deprimida na região apical dos frutos, em função da deficiência de cálcio na planta e/ou no solo.

Polinização cruzada: transporte do grão de pólen de um indivíduo para o estigma (parte feminina) da flor de outro indivíduo.

Posição extrusiva do estigma: posição do estigma acima das anteras imediatamente após a abertura das flores.

Progênie: ascendência.

 

Q

Quelar: capacidade de um composto orgânico solúvel de fixar metais polivalentes com força suficiente para diminuir a velocidade com que os metais reagem com o solo e com os íons em solução.

 

 

R

Ramo axilar: espaço situado entre um órgão e o eixo que o sustenta.

Rastreabilidade: possibilidade de identificar o produtor de determinado produto.

Reboleira: termo utilizado em fitopatologia para descrever o padrão de distribuição de uma doença no campo em manchas.

Região internerval: área no limbo da folha, situada entre as nervuras.

 

S

Saturação por bases: é a proporção da capacidade de troca catiônica do solo, em %, que se encontra ocupada por bases, a saber: cálcio, magnésio, potássio e sódio.

Solarização: cobertura do solo úmido com um filme de polietileno transparente exposto à radiação solar, durante os meses mais quentes do ano.

Status de água no solo: estado energético (tensão matricial) ou fração de água no solo (porcentagem de umidade).

Substrato: material ou substância da qual as plantas, microorganismos ou células retiram água e nutrientes para sua alimentação.

 

T

Termoperiodicidade: picos de temperatura que ocorrem em determinado período de tempo.

Turgor: aumento da pressão interna de uma célula ou tecido por absorção de água.

 

Tecnologia Embrapa