Web Content Display

 

Originário da Sibéria, o nabo foi introduzido na Europa no século XVI e posteriormente trazido para a América pelos colonizadores. Planta muito utilizada na medicina chinesa e um dos principais alimentos em regiões de inverno rigoroso na Europa antes do aparecimento da batata. Pertence à família das Brássicas, assim como o repolho, couve-flor e mostarda. Apesar de comumente nos referirmos às raízes do nabo, essa hortaliça não é uma raiz do ponto de vista botânico pois se forma a partir do engrossamento da base do caule. É um alimento leve, pouco calórico e de fácil digestão.

Existe uma grande variedade de tipos de nabo. A casca, bem fina, pode ser vermelha, verde, amarela ou branca enquanto a polpa pode ser branca ou amarela. O formato também é variado desde redondo até fino e comprido como uma cenoura. No mercado brasileiro são comuns o nabo de formato alongado com casca e polpa brancas e o nabo arredondado com a casca branca com topo arroxeado. A raiz tem o sabor levemente picante, muito refrescante e ligeiramente adocicado. A textura é macia e quebradiça.

As folhas são finas, de cor verde claro e apresentam uma textura áspera devido à presença de pelos. O nabo apresenta melhor qualidade quando colhido ainda novo. Quando colhido mais velho, as folhas ficam amargas e a raiz fica fibrosa.

Escolha raízes com a pele lisa, que estejam firmes, sem machucados, sem áreas escuras ou amolecidas e sem brotações. Entre dois nabos de mesmo tamanho, escolha os mais pesados. Raízes menores em geral são mais macias e mais saborosas. As folhas devem ter aspecto de produto fresco, estarem túrgidas e sem machucados.

As folhas e as raízes devem ser guardados separadamente. Destaque as folhas, lave-as com cuidado para não machucálas, escorra o excesso de água e guarde em saco ou vasilha de plástico em geladeira, ou congele-as da mesma maneira que se congela o espinafre.

As raízes se conservam bem fora da geladeira desde que por períodos curtos. Em geladeira doméstica pode ser mantido por 15 dias sem prejuízo da qualidade. Se for preciso lavar as raízes antes de armazenálas, seque as bem com papel absorvente ou pano limpo. Em seguida, acondicione-as em saco ou vasilha de plástico e refrigere.

As raízes podem ser congeladas para uso posterior em pratos cozidos, mas não para uso na forma crua. Corte em pedaços e faça o branqueamento, deixando os pedaços por 3 minutos em água bem quente seguido por 3 minutos em água gelada. Escorra, coloque em vasilhames próprios para congelamento.

Descongele em temperatura ambiente ou diretamente ao fogo durante o preparo do prato. Pode ser mantido em congelador por até 10 meses. A raiz também pode ser usada no preparo de conservas (picles), que podem ser conservados por até 12 meses.

A raiz pode ser consumida crua ou cozida, sendo que o nabo comprido é mais utilizado ralado puro ou em saladas e o redondo é preferido para pratos cozidos por ter um sabor mais adocicado.

Para uso cru, prefira as raízes menores e colhidas mais cedo. Consuma com o tempero de sua preferência ou em saladas mistas, substituindo o rabanete e a couve rábano. Quando as raízes são colhidas menores, com a casa bem fina, não há necessidade de descascá-las. Use os nabos maiores para sopas, cozidos e purês. Ao ser cozido, o nabo perde a picância e o sabor amargo e fica com um sabor suave como o da batata.

As folhas são consumidas prefrencialmente cozidas, substituindo o espinafre e a mostarda. Quando novas, também podem ser usadas cruas em saladas em pequenas quantidades, apesar de nessa forma serem indigestas para algumas pessoas.


Receitas

Salada de nabo e beterraba
Nível: fácil

Nabo ao forno
Nível: fácil

Refogado de folhas de nabo
Nível: fácil