Infraestrutura

Nos últimos anos, a Embrapa Mandioca e Fruticultura melhorou muito estruturalmente. A modernidade chegou na área de tecnologia da informação, nos campos experimentais, nos laboratórios, enfim, em todas as áreas. Há uma preocupação constante com a gestão da qualidade, principalmente no que se refere aos processos do Qualiveg (Implementação e Monitoramento de Sistemas da Qualidade nos Bancos Genéticos Vegetais). Esperam-se com isso melhores resultados, em função também do melhor direcionamento dos planos estratégicos da Unidade.

A Embrapa Mandioca e Fruticultura ocupa hoje uma área de 260 hectares e dispõe de moderna infraestrutura, incluindo 16 laboratórios, 28 telados e oito casas de vegetação, estufas, biblioteca, biofábrica, centro de tecnologia em mandioca, quatro auditórios e campos experimentais com nove coleções de espécies e variedades de mandioca e fruteiras tropicais.

 

Os laboratórios da Unidade colocam à disposição dos agricultores os serviços de análise de solos, análise foliar, análise fitopatológica, dados meteorológicos etc., garantindo qualidade e precisão nos resultados.

 

 

Laboratórios

Biologia Molecular
Ciência e Tecnologia de Alimentos
Conservação e Tecnologia de Sementes
Cultura de Tecidos
Entomologia
Física do Solo
Fitopatologia
Pós-colheita
Meteorologia
Microbiologia do Solo e Resíduos Orgânicos
Práticas Culturais

 

A partir de 2008, a implantação e o fortalecimento de campos avançados em regiões estratégicas do País, com a presença de pesquisadores e analistas, foram a base para o aumento significativo da capilaridade da Unidade: Nordeste (Mossoró, RN), Salvador (BA), Centro-Sul (Londrina, PR), Extremo-Sul da Bahia (Porto Seguro, BA) e Cinturão Citrícola (SP).