O objetivo das Unidades Mistas de Pesquisa (UMiPs) é criar um ambiente colaborativo de pesquisa por meio do compartilhamento de instalações entre pesquisadores e técnicos da própria Embrapa e de outras instituições, nacionais e estrangeiras.

Esse compartilhamento pode ocorrer tanto nas dependências da Embrapa, recebendo os parceiros externos de outras Instituições, como nas dependências de outras instituições, recebendo pesquisadores da Embrapa.

As UMiPs permitem elevar a base de conhecimento da Embrapa e seus parceiros sem a necessidade de grandes investimentos em infraestrutura e pessoal, ampliando a capacidade de a Empresa desenvolver novas tecnologia e soluções.

Atualmente existem duas UMiPs em funcionamento:
1) A Unidade Mista de Pesquisa em Genômica Aplicada a Mudanças Climáticas (UMiP GenClima) é fruto de uma parceria entre a Embrapa e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Inaugurada em dezembro de 2012, tem o objetivo de criar um pipeline de descoberta e validação de genes por meio de transgenia, visando à produção de variedades mais adaptadas a condições ambientais exacerbadas por mudanças climáticas.

A UMiP GenClima é gerida por um coordenador geral indicado pela Unicamp e por um conselho constituído por pesquisadores da Embrapa e professores da Universidade. Inicialmente, a meta da Unidade, em médio prazo, é desenvolver tecnologias genéticas proprietárias que permitam a criação de variedades de milho (a espécie-modelo adotada pela UMiP GenClima) com maior tolerância a seca e a altas temperaturas.

Atualmente a UMiP GenClima opera de forma provisória, em pequena escala, em laboratórios da Unicamp e da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP). Mas a equipe inicial da Unidade Mista está trabalhando no planejamento das instalações laboratoriais próprias no Parque Científico e Tecnológico da Unicamp.

A UMiP GenClima contará com laboratórios de bioinformática, biologia molecular, transformação genética e fenotipagem automatizada em larga escala em condições de cultivo controladas (estrutura atualmente inexistente no país) para a identificação de eventos transgênicos que confiram tolerância a estresses abióticos.

O pipeline da Unidade terá capacidade de avaliar centenas de eventos transgênicos, carregando construções gênicas inovadoras que garantam a proteção patentária e agreguem valor às tecnologias desenvolvidas. Com a implementação das instalações próprias, a UMiP GenClima operará nos moldes de uma startup de biotecnologia, com cerca de 70 pesquisadores e técnicos em sua configuração completa.

2) Lançada oficialmente em junho deste ano, a Unidade Mista de Pesquisa e Transferência de Tecnologia (UMIPTT) nasceu de um acordo de cooperação técnica entre a Embrapa, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

Baseada em uma modelagem inovadora de arranjo institucional, com atuação em pesquisa e transferência de tecnologia, a sede da UMIPTT funciona no Campus da UTFPR, no município de Francisco Beltrão (PR). Dois empregados da Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) já estão alocados na região.

Eles farão a articulação e identificação de demandas da região e vão propor soluções tecnológicas em parceria com os demais centros de pesquisa da Embrapa em todo o País. A expectativa é que a nova Unidade Mista beneficie 42 municípios do Sudoeste do Paraná com desenvolvimento econômico e social para a Agricultura Familiar.

Além do fortalecimento da bacia leiteira, da produção de frutas e hortaliças e da agregação de valor por meio de agroindústrias, a questão da juventude e da sucessão na Agricultura Familiar são consideradas pautas de destaque para atuação neste primeiro momento.