Eventos e cursos

Curso de capacitação em coleta, beneficiamento
e armazenamento de sementes de espécies do cerrado

Data de realização

1 a 3 de março de 2018.

Local de realização

Rio Pardo de Minas - MG

Documento

Edital de abertura (Arquivo.PDF, 66kb, 01/03/2018)

Horário das aulas

De 7 às 12h; 13h30 às 17h30; e 19 às 20h

Público alvo

Esta capacitação destina-se a sensibilizar e cultores (as) da RDS Nascentes Geraizeiras e entorno e da região do Alto Rio Pardo; estudantes da EFA (Escola Família Agrícola Nova Esperança) e do Instituto Federal de Salinas; e técnicos locais de Sindicatos de Trabalhadores Rurais, Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Instituto Estadual de Floresta e Minas Gerais, reflorestadoras da região, dentre outros, de acordo com o projeto BRA/14/G33/PNUD/GEF. 

Número de vagas

30 (trinta).

Metodologia

Aulas teórico-expositivas, com recursos audiovisuais e aulas práticas de campo.

Apresentação

O curso de capacitação em coleta, beneficiamento e armazenamento de germoplasma-semente nasce da necessidade de qualificar as iniciativas comunitárias de restauração de áreas degradadas que já se encontram em andamento na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Nascentes Geraizeiras (RDS) na região do Alto Rio Pardo, em Minas Gerais. A capacitação dos/as agricultores/as, estudantes e técnicos/as da região do território da Cidadania do Alto Rio Pardo em técnicas de coleta, beneficiamento e armazenamento de germoplasma-sementes visa contribuir para a recuperação das nascentes, das áreas de recarga e, das matas ciliares e de galeria da área da RDS que foram comprometidas pelas atividades florestais (monocultura do eucalipto) e mineração de quartzo que se faziam na área. 

Com o desenvolvimento deste programa continuado de capacitações das comunidades locais voltados a ações de manejo e restauração de Cerrados via produção de mudas e semeadura direta desenvolvido pela Embrapa Cenargen/Projeto Bem Diverso, espera-se contribuir para a consolidação do grupo de coletores/as de sementes e restauradores/as de Cerrados da região do Alto Rio Pardo formados a partir daquelas atividades.

Por ser esta uma atividade nova para as comunidades locais – coletar sementes de espécies nativas para restauração – onde coletar, quais espécies coletar, de quantos indivíduos e a quantidade de sementes ou frutos a coletar, são perguntas frequentes que geram dúvidas para o recente grupo formado de coletores/as locais de sementes. Além dessas, outras questões relacionam-se aos procedimentos que devem ser adotados para o processamento de frutos e o beneficiamento de sementes para o seu armazenamento. 

A fim de sanar essas dúvidas, as oficinas de capacitação em coleta, beneficiamento e armazenamento de sementes foi organizado em três módulos a serem ministrados em épocas distintas. A divisão em módulos em diferentes épocas visa abarcar grande parte da variação fenológica das diferentes espécies e dos diferentes estratos que compõe as diferentes fisionomias da vegetação do Cerrado. Com isso, espera-se garantir uma coleta representativa de sementes de diferentes espécies, dos diferentes estratos, das diferentes fisionomias que compõe os diferentes ecossistemas presentes no Cerrado. A coleta de sementes em diferentes épocas objetiva garantir a restauração das diferentes paisagens via semeadura direta, de modo que esta não esteja centrada exclusivamente no estrato arbóreo. Como, as técnicas de restauração aplicadas as vegetações savânicas e campestres do Cerrado são basicamente importadas de sistemas florestais como a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica e, de atividades como a silvicultura, estas acabam por se centrar na produção de mudas a partir de espécies arbóreas, uma vez que a produção de mudas de ervas e arbustos seria inviável. 

Desta forma, em cada módulo, serão abordadas questões teóricas e práticas relacionadas às atividades de coleta, de acordo com a disponibilidade de sementes presentes em cada época. 

Após cada oficina, o público alvo estará apto a:

  • Identificar as diferentes fisionomias, os diferentes estratos e as diferentes espécies que compõe cada ecossistema nos quais o público alvo está inserido;
  • Estratificar as coletas de sementes por espécies e por fisionomias para efeito de restauração de paisagem;
  • Coletar sementes considerando um número mínimo de indivíduos e de populações amostradas;
  • Utilizar-se de diferentes técnicas de processamento de frutos para o beneficiamento de sementes; e
  • Armazenar sementes de modo a garantir a sua viabilidade para a semeadura direta ou produção de mudas.

 

 

Acompanhe eventos e cursos de nossa Unidade

Cursos

Eventos