Innovation Network in animal reproduction

PC 08 - Identificação, Seleção, Disseminação e Conservação de Recursos Genéticos Animais

A prática do melhoramento animal tem sido, de longa data, influenciada pelo desenvolvimento de novas tecnologias, destacando-se as áreas de informática e biotecnologia. Em melhoramento animal, novas biotecnologias enquadram-se em duas categorias: reprodutivas e moleculares. Biotecnologias reprodutivas englobam inseminação artificial, sexagem de sêmen, maturação de ovócitos e fertilização "in vitro". Biotecnologias moleculares envolvem identificação, caracterização e manipulação de genes, incluindo "DNA fingerprinting", marcadores moleculares e transferência de genes. O emprego das referidas técnicas tem contribuído ou apresentam o potencial de contribuir, em muito, para o desenvolvimento de novas estratégias de utilização dos recursos disponíveis, tendo em vista a obtenção de maiores e mais rápidas mudanças genéticas, bem como a conservação e o intercâmbio de germoplasma, de populações animais. Ações de pesquisa que visam à procura por marcadores de DNA associados a características de fertilidade nas espécies bovina e ovina, da mesma forma que as biotecnologias reprodutivas, podem contribuir substancialmente para maior eficiência dos processos de seleção e melhoramento genético. As ações contidas neste projeto têm por fim combinar, validar e inferir sobre a utilização estratégica de novas biotecnologias reprodutivas e moleculares em populações animais. O emprego de sêmen sexado e a produção de embriões FIV de fêmeas F1 Gir-Holandês, e sua utilização em rebanhos leiteiros deverão contribuir para o fortalecimento das cadeias produtivas do leite e da carne, alem de agregar renda a famílias de pequenos produtores. Adicionalmente, a estruturação de famílias de bovinos da raça Gir, em núcleo MOET aberto, e a utilização de embriões FIV de fêmeas, deverão contribuir para maior eficiência do programa de teste de progênie e acelerar o melhoramento genético da raça.

Objetivos

  • Utilizar, validar e inferir sobre a eficiência e o impacto de novas biotecnologias associadas à reprodução animal em trabalhos que envolvem a identificação, seleção, melhoramento, conservação e disseminação de recursos genéticos animais.

Responsável

Dr. Maurício Machaim Franco

Planos de Ação

  • PA 1 - Prospecção e estudo de marcadores genéticos e genes relacionados a fertilidade
    Este plano de ação prevê ações de pesquisa que visam a procura por marcadores de DNA associados a características de fertilidade nas espécies bovina e ovina. Para isso propõe a caracterização fenotípica para características de fertilidade como número de ovulações em ovinos e resposta superovulatória e produção de ovócitos em bovinos. Após a caracterização fenotípica deverá ser coletado material biológico dos animais para extração de DNA e constituição de bancos de DNA. As amostras de DNA serão utilizadas para amplificação por PCR, sequenciamento e genotipagens. Os polimorfismos descobertos e ou polimorfismos já descritos na literatura serão usados em estudos de associação para validação. Se validados, serão protegidos/publicados e disponibilizados para o PC Inovação.
    OBJETIVOS
    • Estruturar e manter um Banco de DNA de doadoras de embrião e ovócitos de bovinos;
    • Buscar possíveis marcadores genéticos para resposta à superovulação (SOV), estudando polimorfismos nos genes que codificam para os receptores de FSH, Estrógeno, BMP15 e GDF9;
    • Buscar possíveis marcadores genéticos para resposta à ovulação múltipla, estudando polimorfismos nos genes BMP15, GDF9 e Alk6;
    • Buscar possíveis marcadores genéticos relacionados ao retorno ao cio pós-parto, estudando polimorfismos no gene da Kisspeptina em bovinos;
    • Identificar rebanhos portadores da mutação FecGSI;
  • PA 2 - Plano de Gestão
    O trabalho de coordenação será realizado por meio de reuniões presenciais e por meio eletrônico com o fim de atender necessidades relacionadas a eventuais ajustes técnicos, financeiros e logísticos das atividades planejadas. Atividade 1.1 - Coordenação do projeto: avaliação quadrimestral do andamento do projeto, após sua aprovação , em relação ao cumprimento dos objetivos e metas propostos em cada plano de ação. Atividade 1.2 - Captação de recursos: captar recursos junto a empresas financiadoras de projetos e parceiras para os planos de ação que apresentarem necessidade de maiores reforços ou mesmo demanda de ampliação, com base em resultados obtidos. Atividade 1.3 - Divulgação de resultados: apresentação de resultados parciais para os membros participantes do projeto, tendo em vista discussões críticas sobre os temas abordados e obtenção de contribuições para melhoria das ações realizadas, inclusive envolvendo atividades desenvolvidas em outros projetos componentes, quando necessário; apresentação em workshops de resultados (parciais e finais) das diversas ações de P & D do projeto; apresentação para a comunidade técnico-cientifica dos resultados parciais (principalmente em jornadas científicas) e finais do projeto, por meios eletrônicos e escritos de publicações indexadas.
    OBJETIVOS
    • Desenvolver atividades de coordenação técnica, financeira e administrativa, a fim de propiciar maior entrosamento das ações previstas, buscando atingir, dentro dos prazos propostos, os objetivos e metas do projeto.
  • PA 3 - Fortalecimento das cadeias produtivas do leite e da carne bovina por meio do emprego de biotecnologias reprodutivas
    A geração, adaptação, transferência e adoção de inovações tecnológicas pelo segmento produtivo agropecuário desempenham papel de grande relevância ao desenvolvimento do agronegócio, setor responsável por mais de um terço do PIB brasileiro. Se por um lado, inovações tecnológicas têm sido prontamente incorporadas por "megas" e grandes produtores rurais, o mesmo não tem ocorrido entre aqueles de pequena escala de produção. Entretanto, participam do agronegócio tanto os produtores altamente competitivos quanto os da mais baixa escala de produção. E, para que estes últimos possam não apenas sobreviver, mas efetivamente participar das diversas cadeias produtivas do agronegócio, torna-se necessário o desenvolvimento de modelos de gestão integrada do conhecimento que objetivem a incorporação eficiente de novos conhecimentos e tecnologias por esse segmento tão importante de nossa sociedade. O projeto SINERGIA, sigla extraída de Sistema Nacional de Educação em Rede de Gestão Integrada do Agronegócio, é fruto de parcerias firmadas por várias entidades públicas e privadas atuantes no estado de Goiás. O Sinergia propõe sistematizar e consolidar um modelo de intervenção no meio rural, fundamentado em uma rede de gestão integrada de conhecimento, atualmente aplicada a uma Unidade Piloto, localizada na região do Vale do Paranaíba no referido estado. Para a consolidação da rede de gestão integrada proposta pelo Sinergia, foi escolhida a Cooperativa Mista dos Produtores Rurais do Vale do Paranaíba - AGROVALE, que possui sua sede no município de Quirinópolis. O público alvo do projeto é constituído, quase que exclusivamente, por famílias de pequenos produtores rurais, fornecedores da Agrovale. A rede de gestão integrada do Sinergia é estruturada em duas coordenações interligadas, uma Central e outra Regional, responsáveis pela gestão do conhecimento e pela integração de parceiros institucionais, de facilitadores da geração e da transferência do conhecimento, envolvendo técnicos de nível superior (TNS), técnicos de desenvolvimento humano (TDH), técnicos de nível médio (TNM) e, finalmente, as famílias de produtores rurais. O presente projeto componente é fruto de parceria entre o Sinergia e a Embrapa. Tem por objetivos principais contribuir para o fortalecimento das cadeias produtivas do leite e da carne, através da substituição de matrizes leiteiras de diferentes constituições genéticas, por matrizes mais produtivas, F1 Gir-Holandês, e da produção de bezerros mestiços de raças especializadas de corte em rebanhos leiteiros. Os trabalhos serão realizados com o emprego de biotecnologias reprodutivas, por meio da produção e transferência de embriões sexados (fêmea) e da Inseminação Artificial (IA), com sêmen sexado (macho) de reprodutores de raças especializadas para produção de carne. Os rebanhos leiteiros envolvidos pertencem a produtores rurais fornecedores da Agrovale e participantes do Sinergia. A produção e fornecimento dos embriões será realizado pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, a quem caberá, inclusive, o treinamento de técnicos de nível superior, responsáveis pela supervisão técnica e transferência dos embriões em matrizes dos rebanhos participantes do projeto. A coordenação dos trabalhos junto aos produtores estará a cargo da Agrovale. Os embriões serão oriundos de matrizes da raça Gir, pertencentes à Embrapa, com a utilização de sêmen sexado fêmea de reprodutores da raça Holandesa. A execução dos trabalhos de produção, distribuição e transferência dos embriões, as inseminações artificiais, o manejo reprodutivo dos rebanhos, a coleta e informatização de dados e informações, e demais atividades previstas na presente proposta, serão coordenadas e monitoradas de forma a facilitar a tomada de decisões, com o objetivo de incrementar a eficiência dos processos tecnológicos, melhorar o sinergismo entre os atores e as várias ações propostas.
    OBJETIVOS
    • Promover o melhoramento genético de populações de bovinos de leite e de corte, através de substituição de matrizes leiteiras de diferentes constituições genéticas, por matrizes mais produtivas, F1 Gir-Holandês, e da produção de bezerros mestiços de raças especializadas de corte em rebanhos leiteiros; Incrementar a produtividade dos rebanhos leiteiros de produtores rurais fornecedores da Agrovale, através da melhoria de operações de manejo e monitoramento reprodutivo das matrizes; Validar metodologias e protocolos específicos, e aprimorar a utilização de biotecnologias reprodutivas a nível de produtor, incluindo produção de embriões in vitro, uso de sêmen sexado e transferência de embriões em matrizes em lactação.
  • PA 4 - Teste de progênie e avaliação de famílias de bovinos da raça Gir em um núcleo MOET aberto no estado de Goiás
    A cadeia produtiva do leite é uma das poucas atividades primárias que tem apresentado crescimento contínuo no Brasil nas últimas três décadas. No período, a produção leiteira que foi de 7,2 bilhões de litros em 1973, ultrapassou a cifra de 25 bilhões em 2005 (Embrapa Gado de Leite, 2006). Uma das transformações importantes dos últimos 10 anos diz respeito a mudanças ocorridas no mapa de produção. Observou-se, no referido período, nítido deslocamento da produção da região sudeste para áreas do bioma cerrados, localizadas principalmente na região centro-oeste. Em Goiás, o crescimento da produção leiteira tem se apresentado entre as maiores do País, colocando o estado na segunda posição nacional, ultrapassado apenas por Minas Gerais. Apesar do notável crescimento da pecuária leiteira no estado, estudo conduzido pela Embrapa Gado de Leite mostrou que a cadeia produtiva apresenta alto grau de desorganização na região, com a maioria dos rebanhos leiteiros apresentando índices de produtividade bastante baixos. Dentre os fatores que mais contribuem para os pequenos índices observados destaca-se a baixa qualidade genética dos animais, fato que contribui notadamente para a elevação dos custos de produção. Urge, portanto, a união de esforços de entidades públicas e privadas, estaduais e federais, no sentido de promover ações que tenham por fim maior organização do setor produtivo, em torno de programas orientados ao melhoramento genético dos rebanhos leiteiros em Goiás. O presente plano de ação tem por objetivo principal contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva do leite em Goiás, por meio do melhoramento genético da raça Gir, um dos pilares na formação dos rebanhos leiteiros, não só do estado em questão, mas de todo o País. Para tanto, será implantado um núcleo MOET aberto, estruturado e conduzido de forma não apenas de permitir a produção de animais da raça Gir de elevado mérito genético para a produção de leite, como também contribuir para o programa de teste de progênie da raça no estado de Goiás.
    OBJETIVOS
    • Estruturar, implantar e conduzir um núcleo MOET aberto de bovinos da raça Gir em Goiás; Fortalecer rebanhos integrantes do teste de progênie da raça Gir em Goiás, através da produção e fornecimento de embriões de animais de elevado potencial genético de produção leiteira; Avaliar a eficiência e validar diferentes estratégias de produção e transferência de embriões tendo em vista ampliar o efetivo de matrizes Gir de elevado potencial de produção e melhorar a eficiência do teste de progênie da raça no estado de Goiás.
  • PA 5 - Disseminação de genética para produção de leite no Estado do Acre utilizando o laboratório de transferência de embrião
    O presente Plano de Ação prevê ações de disseminação de genética de mérito superior com o intuito de aumentar a produtividade do rebanho leiteiro do Acre. Em 2005, o Governo do Estado do Acre, firmou um convênio de Cooperação Técnica com a Embrapa Acre para implantação de um laboratório transferência de embriões (TE) e de fertilização in vitro (FIV) . O laboratóirio denominado "EMDGA - Estação de Melhoramento e Difusão de Genética Animal" foi recentemente construído e equipado, sendo a equipe técnica responsável pelo laboratório devidamente treinada pela Embrapa Recursos genéticos e Biotecnologia. Para início das atividades já foram adquiridas e já estão no Estado de 25 vacas Gir leiteiras PO que serão inseminadas com touros da raça Holandesa e, posteriormente, utilizadas como doadoras de embriões para disseminação de animais mestiços (½ Gir: ½ Holandês) de mérito genético superior na região. As técnicas de TE e a FIV devem compor esforços para aumento da produção leiteira regional, por serem instrumentos de multiplicação rápida de material genético melhorado; encurtarem o intervalo de gerações; e intensificarem o processo de seleção. Este plano de ação será executado pela Embrapa Acre com o apoio da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e da equipe técnica do EMDGA - "Estação de Melhoramento e Difusão de Genética Animal" representada pela SEAP, localizado na própria sede da Embrapa Acre.
    OBJETIVOS
    • Contribuir com o programa de incremento à produção de leite bovino no Estado do Acre, utilizando técnicas reprodutivas na disseminação de material genético superior de raças zebuínas e na produção de embriões de genótipos cruzados que serão avaliados, permitindo a identificação e disponibilização daqueles mais ajustados as condições regionais de produção.