Skip to Content

Indicações Geográficas de Vinhos do Brasil

Denominação de Origem Vale dos Vinhedos

Vinhos finos tranquilos brancos e tintos e vinhos espumantes finos são os produtos da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos.

O Vale dos Vinhedos foi a primeira indicação geográfica reconhecida do Brasil. Em 2002 obteve do INPI o registro de Indicação de Procedência (IP) e, em 2012, foi reconhecida a Denominação de Origem – a primeira DO de vinhos do Brasil.

Detalhes da DO:

  • A produção de uvas e a elaboração dos vinhos ocorrem exclusivamente na região delimitada do Vale dos Vinhedos, uma área de 72,45 km2 localizada nos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul. 
  • Existem requisitos específicos para de cultivo dos vinhedos, produtividade e qualidade das uvas para vinificação;
  • Os espumantes finos são elaborados exclusivamente pelo “Método Tradicional” (segunda fermentação na garrafa), nas classificações Nature, Extra-brut ou Brut; para este produto as uvas Chardonnay e/ou Pinot Noir são de uso obrigatório;  
  • Nos vinhos finos brancos, a uva Chardonnay é de uso obrigatório, podendo ter corte com a Riesling Itálico;
  • O uso da uva Merlot é obrigatória para os vinhos finos tintos da DO, os quais podem ter cortes com vinhos elaborados com as uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Tannat;
  • Os produtos que passam por madeira envelhecem exclusivamente em barris de carvalho;
  • Para chegar ao mercado, os vinhos brancos passam por um período mínimo de envelhecimento de 6 meses; no caso dos vinhos tintos são 12 meses; os espumantes finos passam por um período mínimo de 9 meses em contato com as leveduras, na fase de tomada de espuma;
  • Os vinhos apresentam características analíticas e sensoriais específicas da região e somente são autorizados para comercialização os produtos que obtenham do Conselho Regulador da DO o atestado de conformidade em relação aos requisitos estabelecidos no Regulamento de Uso; 

O regulamento na íntegra está disponível na publicação: O regulamento de uso da denominação de origem Vale dos Vinhedos: vinhos finos tranquilos e espumantes

Clique aqui para mais informações sobre a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale) e suas vinícolas associadas.

Certificado do registro da D.O. Vale dos Vinhedos no INPI

Certificado do registro da DO Vale dos Vinhedos no INPI

Área da DO Vale dos Vinhedos

Área geográfica delimitada da D.O. Vale do Vinhedos

Rotulagem dos vinhos da DO

Selo da DO no rótulo principal

Selo do rótulo da D.O. Vale dos Vinhedos

Selo da DO numerado no contra-rótulo

Selo do contra-rótulo da D.O. Vale dos Vinhedos

Linha do tempo

1992 - Primeiras ações da Embrapa Uva e Vinho para estimular o setor vitivinícola a estruturar indicações geográficas de vinhos como elemento de ordenamento, desenvolvimento setorial e competitividade.

1995 - Criação da Aprovale, estabelecendo as condições organizacionais junto aos produtores da região do Vale dos Vinhedos para a estruturação da primeira indicação geográfica brasileira;

1995 - Aprovale solicita à Embrapa Uva e Vinho apoio para estruturar uma indicação geográfica para os vinhos finos da região do Vale dos Vinhedos, resultando na implementação, ao longo do tempo, de diversos convênios de cooperação técnica entre as duas instituições.

1995 - Começa o primeiro projeto de PD&I, envolvendo a Aprovale, Embrapa, UCS e Fapergs, que possibilitou a realização da primeira etapa de desenvolvimento da Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos: zoneamento vitivinícola, com a caracterização, quantificação, qualificação e delimitação da área geográfica da futura IG;

2000 - Desenvolvimento do Regulamento de Uso da IP Vale dos Vinhedos;

2001 - Operacionalização do Conselho Regulador da IP Vale dos Vinhedos no âmbito da Aprovale e validação do seu Regulamento de Uso, com os primeiros vinhos produzidos atendendo aos requisitos do Regulamento na safra 2001;

2001 - Entrega de dossiê completo de pedido de reconhecimento da IP Vale dos Vinhedos ao INPI;

2002 - Reconhecimento, pelo INPI, da IP Vale dos Vinhedos - primeira indicação geográfica do Brasil;

2002-2006 - Consolidação da IP, desenvolvimento do enoturismo e aumento do renome da região junto ao mercado consumidor;

2004 - Aprovale formaliza demanda junto à Embrapa Uva e Vinho no sentido de estruturar uma Denominação de Origem para seus vinhos finos; elaboração e submissão de projeto de PD&I para financiamento;

2005 a 2008 - Execução do projeto de PD&I (Etapa I) para estruturar a Denominação de Origem (DO) Vale dos Vinhedos (Aprovale, Embrapa Uva e Vinho - coordenadora, Embrapa Clima Temperado, UCS, UFRGS, FINEP, FAGRO), com a geração de diversos resultados, incluindo informações e tecnologias: levantamento detalhado dos solos do Vale dos Vinhedos; caracterização da paisagem vitícola; zoneamento mesoclimático; caracterização geológica; caracterização agronômica; caracterização enológica da qualidade e tipicidade para os vinhos da denominação de origem; desenvolvimento do Regulamento de Uso para a DO;

2007 - A IG Vale dos Vinhedos passa a integrar a lista 07, de terceiros países com indicação geográfica de vinhos de acordo com o Artigo 54 (4) do Conseil de Régulation (EC) n. 1.493/1999 da União Europeia;

2008 - Safra na qual são elaborados os primeiros vinhos de acordo com o Regulamento de Uso da DO Vale dos Vinhedos;

2010-2013 - Execução do projeto de PD&I (Etapa II) para estruturar a Denominação de Origem (DO) Vale dos Vinhedos (Aprovale, Embrapa Uva e Vinho - coordenadora, Embrapa Clima Temperado, UCS, UFRGS, FINEP, FAPEG), que apoiou a fase final de reconhecimento da DO, com a delimitação da área geográfica da DO;  publicação do levantamento detalhado dos solos do Vale dos Vinhedos em nível de vinhedo (escala 1:10.000);  caracterização dos vinhos e a comprovação de que as qualidades e características dos mesmos são devidas ao meio geográfico (fatores naturais e fatores humanos);   desenvolvimento do Plano de Controle do Regulamento de Uso da DO;  elaboração das notas técnicas para o pedido de registro da DO junto ao INPI;  operacionalização do Conselho Regulador para o controle, promoção e proteção da DO; atividades de comunicação e divulgação da DO;

2010 - Depósito do pedido de reconhecimento da DO Vale dos Vinhedos junto ao INPI;

2012 - Reconhecimento da DO Vale dos Vinhedos pelo INPI; chagada ao mercado consumidor dos produtos da primeira Denominação de Origem de vinhos do Brasil.