Skip to Content

Indicações Geográficas de Vinhos do Brasil

IP Monte Belo

Os espumantes finos, o moscatel espumante e os vinhos finos tranquilos brancos e tintos secos são os vinhos da Indicação de Procedência Monte Belo

Reconhecida em 2013, esta delimitação situa-se à oeste da Serra Gaúcha vitivinícola, com altitudes mais baixas no Vale do Rio da Antas. O município de Monte Belo do Sul é o maior produtor per capita de uvas de variedades de Vitis vinifera (aquelas destinadas à elaboração de vinhos finos), da América Latina, com 16 t per capita/ano. Essa disponibilidade de uvas de qualidade, aliada ao sucesso da vizinha Denominação de Origem Vale dos Vinhedos, fez com que um grupo de pequenos produtores familiares decidissem ingressar no segmento de vinhos finos tranquilos e espumantes de origem controlada. Assim surgiu a IP Monte Belo.

Detalhes da IP:

  • A área delimitada da IP Monte Belo tem um total de 56,09 km², estando 80% no município de Monte Belo do Sul e o restante nos municípios de Bento Gonçalves e Santa Tereza.
  • São mais de 600 propriedades vitícolas na área delimitada formando um verdadeiro mosaico de vinhedos que ocupam 37% da área, com alta concentração de uvas viníferas de qualidade. A área delimitada situa-se próxima ao rio da Antas e possui, no seu entorno, um cinturão verde formado por matas nativas com declividade acentuada. A região está próxima ao Rio das Antas, com altitude média de 485 m (mínima de 349 m).
  • 100% das uvas utilizadas na elaboração dos vinhos são produzidas na área delimitada.
  • Os vinhedos são submetidos a controles de produtividade e de maturação das uvas para maior qualidade dos vinhos.
  • Os espumantes finos brancos e rosados possuem uma composição exclusiva da região: mínimo de 40% de Riesling Itálico e de 30% de Pinot Noir (máximo de 30% de Chardonnay e 10% de Prosecco (Glera). Os espumantes elaborados pelo método tradicional ficam pelo menos nove meses em contato com as leveduras.
  • O moscatel espumante, branco ou rosado, é elaborado com pelo menos 70% de uvas moscato. As variedades autorizadas para esse produto são: Moscato Branco, Moscato Giallo, Moscato de Alexandria, Moscato de Hamburgo, Malvasia Bianca, Malvasia de Cândia.
  • São autorizados os vinhos finos tintos secos varietais Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Tannat, os quais devem ter no mínimo 85% de vinho da uva do varietal. O vinho tinto assemblage possui 40% de Merlot, mais cortes de, no máximo 40% de Cabernet Sauvignon, 30% de Cabernet Franc e 15 % de Tannat, Egiodola ou Alicante Bouschet.
  • Os vinhos finos brancos secos varietais são de Riesling Itálico ou de Chardonnay, os quais devem ter no mínimo 85% de vinho da uva do varietal. Os brancos de assemblage possuem no mínimo 60% de Riesling Itálico e 20% de Chardonnay.
  • A levedura Saccharomyces cerevisiae 24MB-CM06, selecionada na própria região, dá um diferencial de identidade sensorial aos vinhos da IP.
  • Os vinhos são autorizados para comercialização somente após terem sido submetidos aos controles do Conselho Regulador da IP, garantindo a conformidade em relação aos requisitos estabelecidos no Regulamento de Uso. Para irem ao mercado, todos os vinhos devem ser aprovados em degustação realizada às cegas.
  • Cada garrafa de vinho da IP Monte Belo apresenta um selo de controle numerado, o que possibilita a identificação pelo consumidor e permite a rastreabilidade dos produtos.

Clique aqui para acessar O regulamento de uso da Indicação Geográfica Monte Belo na íntegra.

Clique aqui para mais informações sobre a Associação dos Vitivinicultores de Monte Belo do Sul suas vinícolas associadas.

 

Certificado do registro da IP Monte Belo no INPI

Certificado do registro da IP Monte Belo no INPI

Área da IP Monte Belo

Área geográfica delimitada da IP Monte Belo

Rotulagem dos vinhos da IP

Identificação no Rótulo Principal: Monte Belo  Indicação de Procedência

Selo da IP numerado afixado na garrafa:

Selo do rótulo da D.O. Vale dos Vinhedos

 

Linha do tempo

2003 - Criação da Associação dos Vitivinicultores de Monte Belo do Sul (Aprobelo);

2004 - Embrapa Uva e Vinho realiza diagnóstico de aspectos tecnológicos e gerenciais da produção de vinhos finos nas vinícolas de Monte Belo do Sul e, com o apoio do SebraeTec, realiza a capacitação dos produtores associados para a produção de vinhos finos. Foram realizados cursos de degustação de bagas, critérios técnicos para a tomada de decisão sobre a colheita da uva, técnicas de vinificação, avaliação da qualidade sensorial de vinhos, bem como acompanhamento e assessoramento do nível tecnológico da produção de vinhos finos através da avaliação de sua qualidade.

2004 - A Aprobelo manifesta à Embrapa Uva e Vinho a intenção de trabalhar para estruturar uma indicação geográfica; é constituído um grupo de trabalho para apoiar a iniciativa, com a participação de representantes da Aprobelo, Embrapa e UCS; é aprovado projeto junto à Finep para a estruturação da IP.

2005 - É assinado convênio de cooperação técnica entre a Aprobelo e a Embrapa Uva e Vinho;

2005-2007 - Execução da Etapa I do projeto de PD&I para a estruturação da IP Monte Belo, com a participação da Aprobelo, Embrapa Uva e Vinho - coordenadora, Embrapa Clima Temperado, UCS, UFRGS, FINEP e FAGRO.

2006-2008 - Execução do projeto “Qualificação de pequenos produtores para a criação de núcleo de excelência na produção de vinhos finos para a região delimitada de Monte Belo” numa parceria da Embrapa Uva e Vinho e vinícolas da Aprobelo, com apoio do Sebrae e Finep, incluindo a elaboração de vinhos comercias de qualidade junto ao Laboratório de Inovação Enológica da Embrapa.

2011 - Lançamento do cadastro vitícola georreferenciado do município de Monte Belo do Sul.

2010-2013 - Execução da Etapa II do projeto de PD&I para a estruturação da IP Monte Belo, que deu suporte ao pedido de registro da IP junto ao INPI, com a participação da Aprobelo, Embrapa Uva e Vinho - coordenadora, Embrapa Clima Temperado, UCS, UFRGS, FINEP e FAPEG, com a geração de diversas informações e tecnologias incluindo: delimitação da área geográfica da IP; validação do Regulamento de Uso; desenvolvimento do Plano de Controle dos produtos; operacionalização no Conselho Regulador da IP; elaboração das notas técnicas para instruir o processo de pedido de reconhecimento da IP junto ao INPI; atividades de comunicação e divulgação da IP.

2012 - Depósito do pedido de registro da IP Monte Belo junto ao INPI.

2013 - Publicação pelo INPI, do certificado de reconhecimento da IP Monte Belo, e outorga à Aprobelo como instituição gestora da IP.

2016 – Lançamento dos primeiros sete vinhos com o selo da IP Monte Belo.

- Regulamento de Uso da Indicação Geográfica Monte Belo

- Monte Belo: Características da identidade regional para uma Indicação Geográfica de Vinhos

- Folder: Região de Monte Belo -Indicação de Procedência de Vinhos Finos Tranquilos e Espumantes

- Cadastro Vitícola Georreferenciado da Indicação de Procedência de Monte Belo:

 

Embrapa News Agency

Primeiros vinhos da Indicação Geográfica Monte Belo chegam ao mercado

Os primeiros vinhos da Indicação Geográfica (IG) Monte Belo chegam ao mercado no embalo da programação do Dia do Vinho 2016. Sete rótulos de vinícolas que integram a Associação dos Vitivinicultores...