Apresentação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Banco Mundial estão desenvolvendo um trabalho de mapeamento de riscos agropecuários e das políticas e programas públicos voltados para a gestão desses riscos no Brasil. O objetivo desse trabalho é identificar lacunas e oportunidades para a melhoria das políticas que serão adotadas futuramente.

O trabalho tem como base uma metodologia para avaliação integrada de riscos agropecuários desenvolvida pelo Banco Mundial. O MAPA e a Embrapa, posteriormente, contribuíram com o aprimoramento e a adaptação da metodologia ao contexto brasileiro. Dessa forma, as análises serão desenvolvidas a partir da percepção de especialistas em diversas áreas quanto à severidade e à probabilidade de ocorrência de fenômenos que impactam negativamente a produção agrícola. Essas percepções serão analisadas e confrontadas com as políticas e programas públicos existentes. Tal confronto será utilizado para definir, a partir das eventuais lacunas identificadas, oportunidades de melhoria.

Algumas etapas importantes do trabalho já foram realizadas até o momento e as demais já estão programadas. Inicialmente, validaram-se as três dimensões de riscos propostas pelo Banco Mundial (produção, mercado e ambiente institucional e regulatório). Essas dimensões foram subdivididas em 8 principais grupos de riscos agropecuários, que estão detalhados aqui

A partir dessas definições, elaborou-se um questionário que permitirá que os especialistas avaliem a percepção da severidade e a frequência de ocorrência dos eventos associados a cada um dos dez grupos de riscos. Aproximadamente 5.000 especialistas serão convidados a responder à pesquisa. As respostas recebidas serão estatisticamente analisadas, de modo a permitir o ordenamento dos riscos segundo as percepções dos especialistas consultados. 

Além da análise quantitativa a partir dos questionários, far-se-á um aprofundamento qualitativo que permitirá, em última instância, a identificação de lacunas e oportunidades. Para tanto, será realizada uma Oficina, nos dias 25 e 26 de novembro de 2014, na sede da Embrapa. Esse evento contará com a presença de aproximadamente cem especialistas, oriundos do MAPA, da Embrapa, de Universidades e da iniciativa privada, os quais se organizarão em oito painéis definidos de acordo com os grupos de risco. A abertura da Oficina será transmitida via internet, em inglês e português. Entretanto, fica assegurado que as discussões realizadas pelos grupos de especialistas de cada um dos riscos se pautarão em critérios universais de conhecimento comum dos assuntos tratados e serão confidenciais. 
 
Por fim, cabe destacar que o projeto conta com um consultor  contratado pelo Banco Mundial para consolidar os resultados das opiniões dos especialistas em contraposição às políticas e programas públicos existentes. Como produto, um relatório final contendo as análises desse processo será elaborado até fevereiro de 2015. 
 
 

 

Apoio

                              

Realização