04/10/19 |   Florestas e silvicultura

Pesquisadores florestais assumem compromisso com futuro sustentável em Carta de Curitiba

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: La Imagem

La Imagem -

Nos últimos dias 2.500 cientistas, estudantes e profissionais ligados à pesquisa florestal participaram, em Curitiba (PR) do XXV Congresso Mundial da União Internacional das Organizações de Pesquisa Florestal. Ao fim do evento, foi elaborado um documento contendo compromissos do setor para um futuro sustentável.

A chamada “Carta de Curitiba” foi lançada nesta sexta-feira, dia 4, e contou com a assinatura de centenas de pessoas, de 92 países.

A carta destaca a realização do congresso, pela primeira vez, na América do Sul, continente rico em florestas e recursos florestais, mas que, assim como outras partes do mundo, enfrenta problemas referentes à desmatamento e mudanças climáticas.

De acordo com o documento, os cientistas se comprometem a acelerar os esforços para gerar e fornecer conhecimento e soluções práticas para melhorar a gestão da terra, da água e da vida selvagem, prevenir desmatamento, fornecer produtos madeireiros com menor pegada de carbono e que permitam que as florestas atendam às necessidades físicas e espirituais da sociedade.

O documento final do congresso reconhece ainda a necessidade de os cientistas melhorarem a forma de comunicação com a sociedade, buscando soluções eficazes e economicamente viáveis. Assim, contribuirão para o anseio de que a ciência possa ser mais ouvida pelos governantes.

Um painel com o texto da carta impresso recebeu assinatura de centenas de participantes do congresso. Entre eles, a embaixadora da Suécia no Brasil, Johanna Brismar Skoog. Estocolmo, capital do país escandinavo será próxima sede do Congresso, em 2024.

Realizado pela primeira vez na América Latina, o congresso foi promovido pela Embrapa, Serviço Florestal Brasileiro e IUFRO.

 

Confira a íntegra da Carta de Curitiba

 

XXV Congresso Mundial da IUFRO, Curitiba, Brasil, outubro de 2019

Mais de 2500 cientistas de 92 países se reuniram no Congresso para discutir a situação das florestas do mundo. Este primeiro congresso na América do Sul permitiu um foco específico nessa região do mundo, rica em recursos florestais. O desmatamento e as mudanças climáticas foram identificados como dois dos problemas mais prementes do mundo.

O Congresso Mundial da IUFRO ofereceu uma oportunidade única de compartilhar conhecimentos baseados em evidências, entre disciplinas e continentes, para discutir o estado das florestas, os desafios e as consequências, assim como as possíveis soluções. Como resultado, reconhecemos questões urgentes e defendemos o conhecimento das florestas fornecido pela rede global da IUFRO para mobilizar a ciência florestal para um futuro sustentável.

Comprometemo-nos a acelerar nossos próprios esforços para fornecer conhecimento e soluções práticas para

· Promover uma boa gestão da terra para a água e a vida selvagem;

· Prevenir o desmatamento e reparar paisagens danificadas;

· Fornecer produtos de madeira com menor pegada de carbono que as alternativas; e

· Permitir que as florestas atendam às necessidades físicas e espirituais da sociedade.

Reiteramos os apelos da juventude global para "ouvir os cientistas" e reconhecemos a necessidade de a comunidade científica se manifestar de novas maneiras para destacar o papel fundamental que a ciência e a tecnologia devem desempenhar na busca de soluções eficazes e economicamente viáveis.

Gabriel Faria (mtb 15.624 MG JP)
Embrapa Florestas

Contatos para a imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

englishiufro-2019congresso-da-iufro2019carta-de-curitiba