Histórico

O Prêmio Frederico de Menezes Veiga está entre os mais tradicionais e prestigiados do cenário nacional, sendo essencialmente dedicado à pesquisa agropecuária. Ao longo de suas 35 edições, contabiliza o total de 314 indicações de renomados pesquisadores integrantes do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), sendo 130 da Embrapa e 184 das instituições parceiras. Dessas indicações, foram premiados 50 pesquisadores da Embrapa e 48 das instituições parceiras. Receber o Prêmio Frederico de Menezes Veiga é uma honraria que denota um grande reconhecimento aos pesquisadores brasileiros.

Na foto, pesquisador Ursulino Veloso, criador de variedades de algodão para o Nordeste, recebe o primeiro Prêmio Frederico de Menezes Veiga, em 1975.

O Prêmio é individual, podendo ser outorgado post mortem. Uma vez agraciado com o prêmio, o pesquisador não poderá recebê-lo novamente. O Prêmio consiste em uma peça de arte simbólica, um diploma alusivo ao fato e uma importância em dinheiro, determinada anualmente em edital próprio. A indicação é feita pelas instituições integrantes do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), o qual é formado pelas unidades de pesquisa e de serviços da Embrapa, pelas Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária - OEPAs, por universidades e institutos de pesquisa de âmbito federal ou estadual, bem como por outras organizações, públicas e privadas, direta ou indiretamente vinculadas à atividade de pesquisa agropecuária.

De 1975 a 1990, o prêmio foi concedido a um número variado de pesquisadores, de acordo com o mérito e a oportunidade de efetivar o reconhecimento, sendo que em alguns anos (1985, 1986, 1987 e 1991) não houve a premiação. A partir de 1992, o Prêmio Frederico de Menezes Veiga passou a ser concedido a dois pesquisadores, sendo um da Embrapa e outro de instituição parceira integrante do SNPA. A partir de 1998, foi introduzida a categoria Homenagem Especial. Esta categoria não é decidida por seleção competitiva e, portanto, não há recebimento de valor monetário. O homenageado(a) especial é escolhido pelo presidente da Embrapa, que tem por objetivo reconhecer personalidades (político, comunicador, professor, pesquisador) que tenham contribuído para o desenvolvimento da pesquisa agropecuária e/ou para a Embrapa. A partir de 1999, as edições do Prêmio Frederico de Menezes Veiga começaram a ser orientadas por tema (veja os temas que já foram contemplados).

No ano de 2011, houve uma edição comemorativa do centenário de Frederico de Menezes Veiga, em que a personalidade símbolo do prêmio foi homenageada. Para tanto, seu filho Carlos Frederico de Menezes Veiga foi convidado para receber uma Homenagem Especial.