Publicações

O capim-BRS Quênia (Panicum maximum Jacq.) na diversificação e intensificação das pastagens.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Autoria: JANK, L.; ANDRADE, C. M. S. de; BARBOSA, R. A.; MACEDO, M. C. M.; VALERIO, J. R.; VERZIGNASSI, J. R.; ZIMMER, A. H.; FERNANDES, C. D.; SANTOS, M. F.; SIMEÃO, R. M.

Resumo: A Embrapa mantém um programa de melhoramento e desenvolvimento de cultivares de Panicum maximum com os objetivos de diversificar as pastagens e intensificar a produção animal. Em 2017, está sendo lançada a cultivar híbrida BRS Quênia, em parceria com a Unipasto (Associação para o Fomento à Pesquisa de Melhoramento de Forrageiras). Esta cultivar vem para o mercado para suprir uma demanda por uma cultivar de P. maximum de porte intermediário, de alta produtividade e qualidade de forragem, com folhas macias e colmos tenros, alto perfilhamento e de fácil manejo. A cv. BRS Quênia também apresenta alta resistência por antibiose às cigarrinhas-das-pastagens. Nos ensaios regionais nos estados do Acre, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, a cv. BRS Quênia apresentou bom desempenho agronômico e produtividade, com alta adaptação em todos os locais avaliados. Na avaliação sob pastejo no Acre e em Mato Grosso do Sul, a cultivar apresentou bom estabelecimento, bem como elevada persistência nos períodos seco e chuvoso do ano. Esta cultivar apresenta arquitetura de planta que resulta em altos níveis de ganho de peso por animal e proporciona facilidade de manejo, por manter baixo alongamento dos colmos, característica que a diferencia entre todas as cultivares comerciais de porte médio a alto.

Ano de publicação: 2017

Tipo de publicação: Folhetos