Aspargo | Introduzido no Brasil na década de 60

 

O aspargo é uma hortaliça pertencente à família Liliácea. Ainda pouco consumida no Brasil, é considerada uma fina iguaria em vários países do mundo. O aspargo já era consumido na Grécia Antiga, por meio da coleta de espécies selvagens, mas seu cultivo iniciou-se no antigo Império Romano quando se expandiu pela Europa. No Brasil, foi introduzido na década de 1930, no Rio Grande do Sul. O produto fresco é pobre em calorias, é boa fonte de vitaminas do complexo B (ácido fólico), betacaroteno (provitamina A), além dos minerais cálcio, ferro e fósforo.

O aspargo fresco é um caule, também chamado de turião, que pode ter a cor roxa, verde ou branca. O aspargo branco é cultivado sem contato com a luz, sendo os caules cobertos com terra à medida que vão se desenvolvendo. Sem luz, a planta não produz clorofila e o caule não se torna verde. O aspargo branco tem sabor ligeiramente mais suave e textura um pouco mais macia do que o aspargo verde. Todas as variedades e turiões de todas as cores podem ser usadas nas mesmas receitas.

Independentemente da cor, escolha caules firmes, arredondados, com cor brilhante e aspecto de produto fresco. As pontas não devem apresentar sinais de ressecamento ou de mela. Quando as pequenas folhas no topo do aspargo estão abertas e o caule apresenta-se com ranhuras e sem brilho, o aspargo é de baixa qualidade.

É uma das hortaliças de menor durabilidade, tornando-se fibrosa, murchando e perdendo o sabor característico rapidamente. Preferencialmente consuma-o no dia da compra.

Se for necessário armazená-lo em casa, envolva os caules em toalha de papel úmida e cubra-os com um saco de plástico e mantenha-os em pé na parte mais fria da geladeira. Quando colocados na horizontal ficam curvos. Os caules também podem ser colocados na vertical em uma vasilha com lâmina de água como se fossem um buquê de flores, e a vasilha coberta com plástico. Mesmo sob refrigeração, não espere manter sua qualidade por mais que 2 a 3 dias.

Para congelar, lave, remova as partes fibrosas e as escamas dos talos. Corte em pedaços de 10-15 cm de comprimento e deixe em água fervente por 3 minutos. Em seguida, drene os aspargos e coloque-os em água com gelo por 3 minutos. Coloque sobre bandejas em camada única e deixe no congelador por 30 minutos. Coloque em sacos próprios para alimentos, feche e coloque-os de volta no congelador. Pode ser mantido por 6 meses. Só congele em último caso, pois apesar de manter suas propriedades nutricionais, o aspargo após congelamento fica muito mole só servindo para cremes ou sopas. O descongelamento pode ser feito em condição ambiente ou no microondas.

Os talos devem ser lavados em água corrente ou agitados delicadamente em uma bacia cheia de água. O aspargo é mais fibroso na base, por isso, a primeira etapa em seu preparo é a remoção de cerca de 4 cm da ponta dura do talo. Aspargos mais grossos, com a casca fibrosa, devem ser descascados passando-se a lâmina da faca no sentido da ponta para a base.

O aspargo pode ser cozido em água, no vapor ou no forno de micro-ondas. Cozinhe até que ao serem fincados com uma faca apresentem uma pequena resistência, pois devem ser consumidos crocantes. O tempo de cozimento pode variar de 5 a 10 minutos, dependendo do diâmetro dos caules. Uma das maneiras de cozinhar os aspargos é colocá-los em pé na panela com água, cobrindo cerca de metade da altura dos aspargos. A panela deve ser mantida tampada durante o cozimento. Dessa maneira a base mais dura é cozida na água e a ponta mais macia é cozida no vapor. Selecione aspargos de mesmo diâmetro para cozinhar ao mesmo tempo para ter tempo de cozimento uniforme.

Por ter um sabor delicado e único, ele pode ser consumido da maneira mais simples, com um pouco de manteiga, molho vinagrete, iogurte ou creme de leite. Adicionalmente, pode enriquecer saladas verdes, pratos frios e quentes à base de macarrão, e são ótimos quando colocados em pizzas, omeletes e tortas.

Fonte: 

LANA, M. M.; TAVARES, S. A. (Ed.). 50 Hortaliças: como comprar, conservar e consumir. 2. ed. rev. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2010. 209 p. il. color.


Receitas

Aspargo ao molho de queijo
Nível: fácil

Sanduíche de aspargo ao forno
Nível: médio

Salada de aspargo com laranja
Nível: fácil