Notícias

31/10/17 |   Segurança alimentar, nutrição e saúde

Hortaliças: versatilidade posta à mesa!

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Alguns alimentos têm presença garantida na dieta da população brasileira e são unanimidades para o paladar, como o arroz e o feijão, mas as hortaliças, apesar de nutritivas e saborosas, ainda enfrentam resistência para ter essa ampla aceitação. As brincadeiras que associam hortaliças com “comida de coelho” e a pouca qualidade dos produtos ofertados no mercado são apenas alguns fatores que contribuem para o baixo consumo.

“No geral, as pessoas reconhecem as hortaliças como alimentos saudáveis e buscam aumentar o consumo, mas esbarram no preparo ou no sabor”, comenta a pesquisadora Milza Moreira Lana, da área de pós-colheita da Embrapa Hortaliças. Então, além de todo cuidado anterior com manuseio e armazenamento, as pessoas precisam ter atenção para manter a qualidade da hortaliça também na hora de cozinhar porque um preparo equivocado pode acabar com a vontade de consumir novamente aquela hortaliça. O erro mais clássico, por exemplo, é o excesso de cozimento, que compromete o valor nutritivo e o sabor.

Por sorte, as hortaliças estão entre os grupos de alimentos mais versáteis e, além do consumo cru ou cozido, há inúmeros tipos de preparo que vão desde tortas e caldos até sucos e sobremesas. Há quem goste de carne, mas não coma carpaccio, ou quem goste de peixe, mas não de sashimi.

Ou seja, dizer que não gosta de cenoura porque não lhe agrada a raiz cozida não quer dizer que não se vai gostar de um bolo de cenoura ou de um suco de cenoura com laranja. “Há formas não convencionais de consumo de hortaliças e fazer uso delas é também evitar o desperdício porque, às vezes, as pessoas jogam fora parte do alimento comprado porque já não querem mais comê-lo naquela semana”, exemplifica.

Seguindo o exemplo, mesmo quem gosta de cenoura cozida não vai querer comer cenoura cozida todos os dias. Nesse caso, diversificar as possibilidades de consumo de hortaliças é garantir o aporte necessário dos nutrientes contidos nesses vegetais e, ao mesmo tempo, minimizar o desperdício de alimentos.

“Quando se sabe preparar diferentes pratos, é possível aproveitar melhor as sobras e também utilizar a hortaliça de acordo com suas características”, esclarece a pesquisadora. Ou seja, um chuchu mais maduro pode não ser bom refogado, mas pode ser utilizado para fazer suflê ao invés de ir parar no lixo. 

 

Hortaliças permitem uma infinidade de combinações do café da manhã ao jantar: aproveite melhor e desperdice menos!

 

O próprio nome do projeto já diz: “Hortaliça não é só salada”, mas acontece que nem sempre as pessoas dissociam hortaliças das tradicionais combinações de alface com tomate ou sopa de legumes. Porém, elas podem ser incorporadas em diferentes preparações que são rotineiras na mesa do brasileiro como farofa, arroz e macarrão.

“Hortaliças compreendem um grupo grande de vegetais que podem ser utilizados em praticamente todos os tipos de pratos e em todas as refeições, de forma rápida, barata e prática”, constata Milza. Para quem não gosta de hortaliça, é possível garantir uma alimentação mais saudável se incluir, aos poucos, os vegetais em preparos mais comuns como sanduíches e tortas para, assim, tornar os sabores das hortaliças mais familiares. Para quem quer aproveitar o alimento de diversas formas e não desperdiçar, bastar acrescentar nos pratos do cotidiano e, inclusive, acentuar o sabor.

Segundo a pesquisadora, saber cozinhar vários tipos de pratos com diferentes tipos de hortaliças é uma vantagem também para aproveitar ofertas no mercado e não ficar sujeito à sazonalidade dos produtos. “Minha crença é que, ao apresentar alternativas para o consumidor, com o tempo ele aprende a fazer suas próprias combinações”, receita.

Dessa maneira, o dia pode começar com uma torrada com geleia de pimenta e suco de couve com limão. No almoço, um arroz refogado com espinafre, uma farofa de vagem e taioba com carne moída. Rabanete no sanduíche ou uma torta de couve-flor podem completar o lanche da tarde antes de pensar em um macarrão ao molho de abóbora ou um caldo de mandioquinha, se a noite estiver fria. E, além de tudo isso, também tem as saladas, que podem conter pepino, ervilha, nabo, beterraba e outras tantas hortaliças além da alface e do tomate.

Ninguém precisa ser chefe de cozinha para seguir essas receitas. O preparo é simples e utiliza ingredientes facilmente encontrados nos mercados de todo o Brasil”, encerra Milza ao indicar a seção “Sua receita ideal” do site “Hortaliças na Web” para as pessoas que desejam desbravar o amplo leque de possibilidades ofertado pelas hortaliças na cozinha.

Acompanhe!

Leia os textos anteriores da série “Hortaliça não é só salada”, que evidencia a problemática do desperdício de hortaliças do ponto de vista do consumidor. Mais do que detalhar o contexto ambiental e socioeconômico por trás do desperdício de alimento, a proposta é mostrar como o incentivo ao consumo está atrelado ao melhor aproveitamento da hortaliça para não resultar em desperdício nos lares brasileiros.

 

9 de outubro - Projeto "Hortaliça não é só salada!

Site incentiva consumo consciente de hortaliças para evitar o desperdício 

 

16 de outubro - Hortaliça e dinheiro não se jogam fora

As proporções e os desdobramentos do desperdício de alimentos: despesa censurável em um planeta com recursos naturais escassos e finitos

Contabilizar os custos implicados no desperdício de alimentos amplia a compreensão do sistema alimentar e traz mais clareza sobre os impactos do desperdício na sociedade

Quando se fala em hortaliças, que são alimentos muito perecíveis, perde-se quase metade de tudo o que se produz no mundo

O alimento descartado como lixo consome recursos naturais e financeiros na gestão dos resíduos pelo poder público

 

23 de outubro - Quem quer saúde vai à feira

Hortaliças são alimentos indispensáveis em uma dieta saudável e diversificada porque fornecem nutrientes importantes como vitaminas, sais minerais e fibras

 

30 de outubro - Hortaliça combina com todas as refeições 

Conhecer diferentes preparos é importante para aproveitar melhor as hortaliças e evitar seu desperdício

Hortaliças permitem uma infinidade de combinações do café da manhã ao jantar: aproveite melhor e desperdice menos!

 

06 de novembro - Como obter o melhor de cada hortaliça

  • Não aperta que estraga!

O manuseio correto preserva a qualidade e mantém as hortaliças próprias para consumo por mais tempo: ponto contra o desperdício!

  • Geladeira, para quê te quero?

A refrigeração contribui para aumentar a durabilidade das hortaliças e colabora com a redução do desperdício

  • A aparência te engana!

Os consumidores fazem uma associação imediata entre o aspecto estético e a qualidade da hortaliça, mas isso nem sempre está certo!

 

 

Paula Rodrigues (MTb 61.403/SP)
Arte: Henrique Carvalho
Imagens: USDA (CC), Henrique Carvalho, JBloon (CC)

Embrapa Hortaliças

Telefone: (61) 3385.9109

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

desperdício de alimentosconsumo de hortaliças