Notícias

23/12/21 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Chefia faz balanço das ações do presente com o olhar no futuro

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Carla Timm

Carla Timm - Chefe-geral Warley Nascimento faz uma retrospectiva do ano e traça planos para 2022

Chefe-geral Warley Nascimento faz uma retrospectiva do ano e traça planos para 2022

A tradicional reunião geral de fim de ano na Embrapa Hortaliças, apresentada pelo pesquisador e chefe-geral Warley Nascimento, no dia 21 de dezembro último, teve como pano de fundo uma radiografia das realizações que marcaram a travessia de mais um ano marcado pelas limitações impostas pela pandemia - e suas consequências na economia do País -, e que atestaram a resiliência da instituição frente às dificuldades.

De acordo com Nascimento, a hastag “#embrapahortalicasnaopara”, que permeou todas as suas postagens nas redes sociais, não foi simplesmente uma ação de marketing, ou motivacional, mas para mostrar uma realidade do que foi produzido pela Unidade. “Mais uma vez, a Embrapa Hortaliças é destaque em termos de acesso à nossa página na internet, que ultrapassou um milhão de visualizações ao longo desse ano, conforme o Google Analytics”, destacou o pesquisador, para quem esse expressivo número deve-se “ao conteúdo exposto que, por sua vez, é construído pelos resultados dos trabalhos desenvolvidos por todos os setores da instituição".

Um olhar para cada um desses setores deu continuidade ao balanço realizado pela chefia. O setor da Administração, que tem como chefe-adjunta a analista Andréa Sousa, e “ponto chave dos recursos”, recebeu reconhecimento pelo esforço em fazer frente às demandas frente a contingenciamentos e ao congelamento do orçamento, cujo valor se igualou ao de 2020.

Em meio aos gargalos que afetam o cotidiano da Unidade, e ainda dentro do setor administrativo, uma boa novidade foi anunciada pelo pesquisador: em 2022, a Embrapa dará início às tratativas para o processo de seleção de novos empregados que acontecerá em 2023.

P&D

Na área de Pesquisa e Desenvolvimento, foram vários destaques sublinhados pela chefia, a começar pela chegada de um novo chefe-adjunto, o pesquisador Flávio Fernandes, que veio da Embrapa Agrossilvipastoril, que traz “sua experiência para somar dividendos para a pesquisa”.

No setor que representa a atividade-fim da Embrapa, as entregas foram significativas, segundo Nascimento. “Tivemos lançamentos de três cultivares de batata-doce coloridas e biofortificadas - BRS Cotinga, BRS Anembé e BRS Nuti; cultivar de pimenta BRS Araçari; cultivar de batata BRS Potira; e o melão amarelo BRS Anton que, aprovado com louvor pela cadeia produtiva, também fez parte das entregas de 2021”.

No quesito de novas tecnologias, o setor também fez bonito. “As Fazendas Verticais e o Reúso de Água na Horticultura estão rendendo holofotes para a nossa Unidade e temos boas perspectivas de levar essas inovações para outros países”, registra o pesquisador.

Transferência de Tecnologia

Comandada pelo analista Henrique Carvalho, a área de TT conta com um amplo “portfólio” de entregas: “Antes praticamente voltado à realização de dias de campo em unidades de observação, o setor de TT ampliou o seu escopo de trabalho e, hoje, é responsável por 57,5% dos resultados que alcançamos, por meio da avaliação de impactos de nossas tecnologias e de gestão de ativos”, atesta Nascimento, que chama a atenção para a oferta de cursos on-line coordenados pelo setor.

“Temos cursos para todos os gostos, que vão desde a produção de hortas caseiras ao cultivo de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC), e que têm surpreendido pelo grande número de inscritos”.

Comunicação e TI

Os dois setores – Núcleo de Comunicação Organizacional e Núcleo de Tecnologia da Informação - caminharam no mesmo ritmo da chefia-geral, a qual são subordinados. “Um milhão de acessos no nosso portal tem a ver com o trabalho do NCO, responsável para fazer chegar ao público as informações sobre os nossos produtos, com centenas de inserções na mídia”, observa o pesquisador, que também realça o papel do NTI para que a Unidade se mantivesse conectada, “no tempo e na hora”. “Devemos a esses profissionais de TI a nossa conexão com o mundo, e não podemos esquecer a presteza desses colegas na solução dos problemas que ocorrem nessa área vital”.

Reflexões

Ao final de sua preleção, Nascimento exortou os empregados a atentarem para os desafios dos novos tempos, os quais incluem a necessidade de reformular velhos paradigmas: “Segundo previsões, em uma ou duas décadas, o Brasil sozinho vai alimentar o mundo, e a Embrapa será instada a ampliar o seu papel nessa conjuntura e, de certa forma, ela já está se tornando uma empresa mais dinâmica, mais ágil e menos dependente de recursos do Tesouro, e nós da Embrapa Hortaliças temos que estar lado a lado nesse processo, onde se inclui a sua internacionalização, envolvendo parcerias com outros países, já que dispomos de tecnologias com capacidade de serem transferidas para várias partes do mundo”, acentua.

 

Anelise Macedo (MTB 2.749/DF)
Embrapa Hortaliças

Contatos para a imprensa

Telefone: (61) 3385-9000

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

hortalicaspesquisatecnologiavisaofuturoentregas