Projetos

Avaliação agronômica, caracterização nutricional e estudo da vida útil de hortaliças não convencionais

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: BOTREL, Neide

O cultivo de hortaliças não convencionais tem diminuído em todas as regiões do país, em áreas rurais e urbanas, e entre todas as classes sociais. Ainda, há que se ressaltar que muitas das espécies deste trabalho representam a valorização e o resgate do patrimônio sociocultural do povo brasileiro. Ações que visem incentivar a valorização, o resgate e o consumo de hortaliças não convencionais são importantes para a diversidade e riqueza da dieta alimentar. O objetivo deste trabalho é tornar acessíveis as informações agronômicas e nutricionais destas hortaliças, com o intuito de fomentar a produção, o consumo e a comercialização. As espécies estudadas são: almeirão-de-árvore, amaranto, azedinha, beldroega, bertalha, caruru, jambu, major-gomes, ora-pro-nobis, ora-pro-nobis sem espinho, peixinho, serralha, taioba, vinagreira, capuchinha, cará-do-ar, mangarito, chuchu-de-vento, physalis e muricato. Após colhidas, as hortaliças serão selecionadas, sanificadas e preparadas. Parte das amostras será destinada a análises físicas e químicas, enquanto outra parte será utilizada em estudo da vida útil sob sistema de armazenamento natural e refrigerado. Entende-se que esta proposta está alinhada ao componente tecnológico do Portfólio de Sistemas de Produção de Base Ecológica, nos subtemas agrobiodiversidade e qualidade pós-colheita. Isto porque, a agroecologia compreende o estudo das funções e das interações do saber local, da biodiversidade funcional, dos recursos e dos agrossistemas; e o monitoramento da qualidade e segurança dos alimentos produzidos em sistemas de produção de base ecológica permite avaliar a contribuição desses sistemas para a sanidade dos produtos e da saúde de agricultores e consumidores.

Galeria de imagens